Animais de reposição saltam de preços no comparativo anual no Mato Grosso, aponta Imea

O Imea (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária) divulgou relatório apontando que os preços dos animais de reposição subiram em janeiro de 2021 em comparação com dezembro de 2020 e com janeiro de 2020 no estado.

O bezerro de ano, por exemplo, terminou o primeiro mês do ano cotado à R$ 2.548,70/@cab., variação de +1,90% ante a dez/20 e de +61,26% no comparativo com jan/20, quando o preço era R$ 1.580,52/cab. Outros animais de reposição, como o garrote, boi magro e novilha também apresentaram altas no comparativo anual de 44,92%, 42,67% e 68,97%, respectivamente.

“Esse cenário foi ocasionado pelo maior volume de fêmeas abatidas em anos anteriores, o que gerou uma queda na disponibilidade desses animais, e pela alta na arroba do boi, impulsionando ainda mais a procura por esse mercado. Nesse sentido, o cenário de baixa oferta e demanda aquecida continuou ditando os preços em 2021”, explica o Imea.

Os técnicos do Instituto projetam ainda que essa cotações devam seguir elevadas daqui para frente. “Desse modo, dada a atual conjuntura do mercado e, aliado ao ciclo pecuário, para o médio prazo, a tendência é de que essas categorias continuem apresentando alta nos preços”.

A publicação relata ainda valorização semanal de 1,58% para o boi gordo no Mato Grosso, que fechou a semana cotado na média de R$ 279,85/@. Já a vaca gorda demonstrou acréscimo de 1,83% e ficou na média de R$ 269,51/@.

“Com a oferta ainda restrita e poucos negócios sendo realizados no estado, a escala de abate teve queda de 0,16 dia e terminou a semana na média dos 4,03 dias”, acrescenta o Imea.

Por: Guilherme Dorigatti