Após cassação, Selma foi a senadora que mais investiu em divulgação de atividade parlamentar

VG Notícias

image

VG Notícias

Os três parlamentares eleitos para representarem Mato Grosso no Senado Federal, sendo Jayme Campos (DEM), Wellington Fagundes (PL), bem como a senadora cassada Selma Arruda (Podemos), gastaram mais de R$ 210 mil no ano passado somente com divulgação de atividade parlamentar.

O levantamento foi realizado pelo utilizando dados da Transparência do Senado.

Analisando os valores utilizados por Selma Arruda durante todo o ano de 2019 é possível observar que seus gastos com divulgação passaram a aumentar após ter tido seu mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em 10 de abril. No mês anterior a juíza aposentada havia utilizado apenas R$ 160, no entanto, após sua cassação, seus gastos sofreram um aumento de 4275%, passando para R$ 7 mil em abril.

Outubro foi o mês em que a senadora mais utilizou a Cota para Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap) para divulgação de seu mandato, totalizando um gasto de R$ 28 mil. Nos demais meses do ano os valores utilizados por ela oscilaram entre R$ 10 mil e R$ 17,3 mil.

É importante ressaltar que mesmo após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter confirmado a cassação da senadora, em 10 de dezembro passado, ela continuou a utilizar o Ceap para divulgação de sua atividade parlamentar. Somente em fevereiro deste ano ela usou mais R$ 2.750,00.

Leia mais – Selma Arruda é cassada, perde os direitos políticos por oito anos e Mato Grosso terá nova eleição

O senador Wellington Fagundes vem logo atrás de Selma, sendo o segundo senador do Estado que mais fez uso do Ceap no ano passado para divulgação de seus feitos durante o mandato, que se iniciou em 2015.

Ao todo ele utilizou pouco mais de R$ 41 mil entre os meses de abril e dezembro. Junho foi o mês em que o senador mais investiu na divulgação de seu mandato, somente neste mês foram usados R$ 22 mil. Nos demais meses seus gastos oscilaram entre R$ 430 e R$ 8 mil.

Em 2020 Wellington somente fez uso do Ceap em janeiro, quando utilizou cerca de R$ 1.950,00 com locomoção, hospedagem, alimentação e combustíveis.

Entre os três representantes do Estado no Senado Federal, Jayme Campos foi o que menos investiu na divulgação de sua atividade parlamentar, utilizando apenas R$ 39 mil entre os meses de abril e dezembro do ano passado.

Seu maior gasto foi em maio, quando foram usados R$ 12 mil na divulgação de suas ações durante o mandato. Nos demais meses os valores utilizados por Jayme oscilaram entre R$ 1 mil e R$ 10 mil.