Arroba do boi a R$ 300 é o limite que o mercado consegue absorver, diz analista

A arroba do boi gordo no Indicador Cepea bateu um novo recorde ao chegar em R$ 298. No acumulado deste ano, a valorização do animal chega a 11,55%. No entanto, segundo indicações da consultoria Safras & Mercado, já há relatos de negócios em R$ 300 a arroba em algumas regiões de São Paulo.

Para o analista da Safras, Fernando Iglesias, a indicação do mercado é de que os valores do boi gordo atingiram um limite. “A margem da indústria é o que está segundo os preços do boi gordo. Mesmo pagando maior valor, os frigoríficos não estão conseguindo alongar suas escalas de abate. Além disso, a demanda doméstica por carne bovina está em baixa e os custos cada vez maiores. Diante disso, as indústrias encontram dificuldade em repassar os preços da carne, o que indica que os valores não devem passar dos R$ 300”, diz.

O analista lembra que arroba valorizada é reflexo da falta de animais no mercado interno. Segundo Iglesias, esse cenário deve ser alterado nos próximos 40 dias, quando é esperada uma maior disponibilidade de bois no mercado interno.

Para os animais destinados à exportação, o Brasil está em condições de atender a demanda, especialmente da China. “O país vai continuar dando preferência ao mercado chinês. Nesse momento, a China está bem abastecida por conta do feriado do Ano Novo Chinês. Após as festividades, o país deve retomar o maior ritmo de compras do Brasil, principalmente de carne bovina”, destaca Iglesias.

Por Redação