Bandidos destroem agncia da Caixa em Cuiab; veja fotos

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin-top:0cm;
mso-para-margin-right:0cm;
mso-para-margin-bottom:10.0pt;
mso-para-margin-left:0cm;
line-height:115%;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;
mso-fareast-theme-font:minor-fareast;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;}

Uma agência da Caixa Econômica Federal ficou destruída após uma explosão criminosa na madrugada desta sexta-feira (6), na Rua 13 de Junho, região central de Cuiabá. Esta é a 7ª agência bancária alvo de criminosos em menos de 40 dias na Capital.

 

De acordo com o boletim de ocorrência, o ataque ocorreu por volta das 4h.

 

Moradores de rua relataram que dois homens armados teriam cometido o furto. Eles chegaram ao local com uma maleta preta, que abandonaram no local no momento da fuga.

 

A Polícia informou que não identificou se os bandidos conseguiram de fato arrombar os caixas e levar algum dinheiro.

 

Também foi encontrada uma barra de ferro e havia marcas de sangue no chão, que a PM acredita ser de um dos criminosos.

 

Rondas foram feitas em busca dos ladrões, que teriam fugido em uma picape – de marca e modelo não identificados –, mas eles não foram localizados.

 

A Polícia Federal foi acionada e deve abrir uma investigação para apurar o crime.

 

Outros ataques

 

O primeiro ataque aconteceu no dia 26 de julho, na agência da Caixa Econômica Federal, da Avenida Fernando Corrêa da Costa, que ficou completamente destruída.

 

A segunda ocorrência contra a Caixa aconteceu 11 dias depois. Nessa ação, após explodirem o banco, os bandidos foram presos e chegaram a trocar tiros com a PM.

 

No dia 22 de agosto, duas agências – uma do Itaú e outra do Banco do Brasil – foram alvos de criminosos. Na semana seguinte, no dia 28 de agosto, os bandidos invadiram e quebraram a vidraça do Itaú, do Bairro Novo Terceiro. Ninguém foi preso na ação.

 

A última ação, e usando novamente explosivos, aconteceu na madrugada desta segunda-feira (2), no Banco do Brasil, no Bairro CPA 1.

 

Em nenhum dos casos foi informado o valor da quantia levada pelos criminosos.