Botelho arquiva projeto que concentrava sesses em dois dias

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin-top:0cm;
mso-para-margin-right:0cm;
mso-para-margin-bottom:10.0pt;
mso-para-margin-left:0cm;
line-height:115%;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-language:EN-US;}

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), mandou arquivar o projeto de resolução que previa alterar as datas das sessões legislativas.

 

Pelo texto, as sessões hoje realizadas às terças-feiras (uma), quartas (duas) e quintas (uma) seriam concentradas na terça à noite e quarta, com uma sessão de manhã, outra à tarde e uma última no período noturno.

 

O objetivo era aumentar a presença dos deputados em plenário e, ao menos tempo, permitir aos parlamentares atender as demandas da população, tendo como se deslocar ao interior do Estado nos dias após a realização de tais sessões.

 

Discutimos com eles e ouvimos a opinião pública de um modo geral, porque não pegou bem esse projeto

Entretanto, segundo o líder da Assembleia, a medida teve uma repercussão negativa.

 

“O projeto foi discutido no Colégio de Líderes e os deputados entendiam que poderia concentrar as sessões na quarta-feira, mas discutimos com eles e ouvimos a opinião pública de um modo geral, porque não pegou bem esse projeto”, disse Botelho em conversa com a imprensa, na noite de terça-feira (05).

 

“Então, nós pedimos permissão para o plenário para arquivar esse projeto. Acabar com essa discussão e continuar com as sessões às terças, quartas e quintas como é hoje”, acrescentou.

 

O principal entrave era quanto às comissões da Casa. Antes de um projeto de lei ir para votação em plenário, precisa passar por ao menos duas das 13 comissões permanentes da Assembleia.

 

Os encontros ocorrem geralmente na tarde de terça e quarta. Com a troca das sessões, dificultaria que os encontros ocorressem.

 

“Eu acho que prejudicaria os trabalhos das comissões. Pode ser que tivesse mais presença nas sessões, mas poderia diminuir as presenças nas comissões, que são muito importantes. Então, acho que arquivar esse projeto foi melhor para nós”, completou.

 

Leia mais sobre o assunto:

 

Assembleia quer reduzir sessões a dois dias na semana

 

Lúdio vê prejuízo à oposição com mudança em sessões da AL

 

Deputado: concentrar sessões em dois dias deve pôr fim à faltas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *