Brasil conquista prata no vôlei e no boxe femininos na despedida de Tóquio-2020

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – No 19º e último dia de competições das Olimpíadas de Tóquio-2020, neste domingo (8), o Brasil não conseguiu bater seu recorde de medalhas de ouro em uma edição olímpica. O país subiu sete vezes ao lugar mais alto do pódio no Japão, empatando com seu melhor desempenho, o da Rio-2016.


Impulsionado por modalidades novas (surfe e skate), a delegação brasileira conseguiu inéditas 21 medalhas no geral, um recorde.

Na dia final da competição, o Brasil ainda teve duas oportunidades para conquistar novos ouros, mas não conseguiu. Beatriz Ferreira perdeu a final do peso leve no boxe para Kellie Harrington. Ficou com a prata. Mesmo assim, é o melhor resultado de uma pugilista brasileira em Olimpíadas.

A outra chance veio com a seleção feminina de vôlei. As atletas dirigidas por José Roberto Guimarães chegaram à final invictas, mas perderam para os Estados Unidos, que conseguiram seu primeiro ouro na categoria -as brasileiras, também pela primeira vez, ficaram com a prata.

Foi a primeira vez que os EUA venceram as brasileiras na final do vôlei feminino. Nas duas ocasiões anteriores, em 2008 e 2012, o time já comandado por Zé Roberto levou a melhor.