Café: com geadas em regiões de MG, até 80% da produção foi comprometida para 2022

Diante das fortes geadas que atingiram as lavouras de café em importantes regiões produtoras de Minas Gerais, o momento é de calcular onde estão as maiores perdas. Em relato enviado ao Rural Notícias, Fernando Barbosa, conselheiro da Associação dos Municípios da Microrregião da Baixa Mogiana, diz que os produtores da região estão apreensivos.

“Alguns produtores tiveram até 80% da sua produção comprometida para 2022, quero um ano onde esperávamos ter supersafra, após um ano passado por difícil por conta das secas. Esse tempo agora está afetando a maior parte dos pequenos produtores, que são os mais afetados”, diz.

A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), diz que nesse momento de perdas, os produtores devem procurar alguns mecanismos de apoio.

Segundo Ana Carolina Alves Gomes, analista da agronegócios da Faemg, os produtores podem recorrer a três ações neste momento. “Aqueles que tiverem o seguro rural devem notificar as seguradoras e solicitar a sua indenização. O segundo ponto seria o crédito para recuperação dos cafezais danificados, que pode ser acessada pelo Funcafé. Em caso de necessidade, os produtores também podem pedir a renegociação ou prorrogação das dívidas”.

Diante das fortes geadas que atingiram as lavouras de café em importantes regiões produtoras de Minas Gerais, o momento é de calcular onde estão as maiores perdas. Em relato enviado ao Rural Notícias, Fernando Barbosa, conselheiro da Associação dos Municípios da Microrregião da Baixa Mogiana, diz que os produtores da região estão apreensivos.

“Alguns produtores tiveram até 80% da sua produção comprometida para 2022, quero um ano onde esperávamos ter supersafra, após um ano passado por difícil por conta das secas. Esse tempo agora está afetando a maior parte dos pequenos produtores, que são os mais afetados”, diz.

A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), diz que nesse momento de perdas, os produtores devem procurar alguns mecanismos de apoio.

Segundo Ana Carolina Alves Gomes, analista da agronegócios da Faemg, os produtores podem recorrer a três ações neste momento. “Aqueles que tiverem o seguro rural devem notificar as seguradoras e solicitar a sua indenização. O segundo ponto seria o crédito para recuperação dos cafezais danificados, que pode ser acessada pelo Funcafé. Em caso de necessidade, os produtores também podem pedir a renegociação ou prorrogação das dívidas”.

Canal Rural © 2020 Todos os direitos reservados.

Canal Rural © 2020 Todos os direitos reservados.