Café: ‘Queremos liberar os recursos de R$ 1 bi o mais rápido possível’

A ministra Tereza Cristina visitou as plantações de café no sul de Minas Gerais há duas semanas, num sobrevoo de helicóptero ao lado do presidente do Conselho Nacional de Café (CNC), Silas Brasileiro. De lá pra cá, as geadas continuaram a castigar os cafezais. Nesta terça, 3, o presidente do CNC participou de uma videoconferência com a ministra e mandou um vídeo para o Canal Rural.

“No próximo dia 6 [de agosto] teremos uma reunião para aprovar efetivamente o que discutimos hoje. Para atender os produtores de maneira muito direta, no que diz respeito às geadas, com R$ 1 bilhão, mais os R$ 160 milhões que já foram aprovados. Isso para atender os produtores de acordo com os laudos que forem emitidos de maneira oficial. Todos os laudos serão oficiais, e a partir deles vamos definir taxas de juros, prazos de pagamento e a liberação, que será o mais breve possível”, acrescenta.

“Queremos colocar os recursos nas mãos dos produtores no prazo mais breve possível. Cada caso é um caso, mas o que importa é saber se a geada foi leve, moderada ou severa, para definir o valor de acordo com a situação de cada produtor. Vos fazer isso com muita responsabilidade para que o produtor permaneça no campo e continue a produzir café de qualidade. As medidas serão tomadas com muita urgência e com certeza poderemos tranquilizar os produtores de café”, conclui.

A ministra Tereza Cristina visitou as plantações de café no sul de Minas Gerais há duas semanas, num sobrevoo de helicóptero ao lado do presidente do Conselho Nacional de Café (CNC), Silas Brasileiro. De lá pra cá, as geadas continuaram a castigar os cafezais. Nesta terça, 3, o presidente do CNC participou de uma videoconferência com a ministra e mandou um vídeo para o Canal Rural.

“No próximo dia 6 [de agosto] teremos uma reunião para aprovar efetivamente o que discutimos hoje. Para atender os produtores de maneira muito direta, no que diz respeito às geadas, com R$ 1 bilhão, mais os R$ 160 milhões que já foram aprovados. Isso para atender os produtores de acordo com os laudos que forem emitidos de maneira oficial. Todos os laudos serão oficiais, e a partir deles vamos definir taxas de juros, prazos de pagamento e a liberação, que será o mais breve possível”, acrescenta.

“Queremos colocar os recursos nas mãos dos produtores no prazo mais breve possível. Cada caso é um caso, mas o que importa é saber se a geada foi leve, moderada ou severa, para definir o valor de acordo com a situação de cada produtor. Vos fazer isso com muita responsabilidade para que o produtor permaneça no campo e continue a produzir café de qualidade. As medidas serão tomadas com muita urgência e com certeza poderemos tranquilizar os produtores de café”, conclui.

Canal Rural © 2020 Todos os direitos reservados.

Canal Rural © 2020 Todos os direitos reservados.