Cantora Beyoncé completa 40 anos neste sábado

MARIANA ARRUDAS
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Uma das vozes mais icônicas da música pop completa 40 anos neste sábado (4). Beyoncé Knowles-Carter celebra seu aniversário, o que é uma boa razão para recordar sua trajetória que inclui diversos prêmios e recordes, mas também discussões sobre representatividade e empoderamento feminino.


Filha da figurinista e cabeleireira Tina Knowles e do empresário Mathew Knowles, a artista nasceu em 1981, no Houston, Texas, Estados Unidos. Ela venceu seu primeiro prêmio aos sete anos, em um show de talentos infantil, cantando “Imagine” de John Lennon.
Um ano após, ela começou a cantar como solista na igreja St. John’s United Methodist e junto com algumas colegas montou o grupo Girl’s Tyme. O grupo, composto então por sete meninas, começou a fazer sucesso e o pai de Beyoncé optou por deixar seu emprego e fazer o gerenciamento da banda.

Em 1995, o grupo mudou de nome para Destiny’s Child, e em 1998 lançou seu primeiro disco. O grupo de sucesso, composto por Beyoncé, Kelly Rowland e Michelle Williams ficou na ativa até 2006.

Na carreira solo, Beyoncé fez o primeiro álbum “Dangerously In Love” em 2003. O trabalho emplacou sucessos como “Baby Boy” e “Crazy in Love”. Em seguida, lançou “B’Day” (2006), “I Am… Sasha Fierce” (2008), “4” (2011), “Beyoncé” (2013), “Lemonade” (2016) e “Everything Is Love” (2018) com Jay-Z, 51.

Para comemorar a data, a reportagem reuniu 10 momentos marcantes e características dos mais de 20 anos de carreira da QueenB, como é chamada por seus fãs e admiradores. Confira abaixo os principais marcos da trajetória da diva do pop.MAIOR VENCEDORA DO GRAMMY
A artista fez história na premiação do Grammy em 2021. Neste ano, ela venceu em quatro categorias, sendo elas: melhor clipe por “Brown Skin Girl”, melhor canção de rap e melhor perfomance de rap pelo remix de “Savage”, e melhor performance de R&B.

Conquistando esses prêmios, a cantora passou a acumular 28 vitórias e passou a ser a mulher com mais Grammys na história. “Como artista, eu acredito que faz parte do meu trabalho refletir a nossa época, e a nossa época tem sido muito difícil”, disse na ocasião.

Além disso, no ano de 2010 ela quebrou outro recorde na premiação e passou a ser a artista que levou o maior número de estatuetas em uma única noite. Ela ganhou em seis categorias, sendo cinco delas por seu álbum “I Am… Sasha Fierce” e outro por “At Last”, uma gravação para o filme “Cadillac Records”.

PRIMEIRO BILHÃO EM STREAMINGS
No ano de 2018, ela se tornou a primeira mulher da história a ter três álbuns que superaram 1 bilhão de streams no Spotify. São eles “4”, “I am… Sasha Fierce” e “Beyoncé”.

Na época, ela ainda atingiu o marco sem ter toda sua discografia na plataforma de streaming musical, com um de seus álbuns mais marcantes “Lemonade”. O álbum chegou ao Spotify apenas em 2019, no dia que completavam três anos de seu lançamento.

ARTISTA MAIS BEM PAGA DO MUNDO
No ano de 2017, ela ficou em primeiro lugar na lista da Forbes como a mulher mais bem paga no mundo da música. Na época, ela contou com um montante de US$ 105 milhões, cerca de R$ 548 milhões, arrecadados no ano.

Em 2021, ela ocupa o quinto lugar na lista dos artistas mais em pagos no mundo da música dos últimos 10 anos. Segundo a Forbes, apesar de ela não estar na última lista dos mais bem pagos, ela já enquadrou quatro top10 durante sua trajetória.

PRIMEIRA MULHER NEGRA A SER ATRAÇÃO PRINCIPAL NO COACHELLA

Beyoncé também é um símbolo de representatividade para o mundo. Em 2018, ela marcou a história do festival Coachella sendo a primeira mulher negra a se tornar atração principal no evento. Os bastidores do show podem ser vistos no documentário “Homecoming” (2020) disponível na Netflix.

A apresentação é lembrada por ter sido um show grandioso, que proporcionou a reunião das Destiny’s Child, e ter entregado hits e coreografias. A edição de 2018 do festival passou a ser chamada de Beychella, juntando o nome da cantora e do evento, em homenagem ao feito.

MAIOR VENCEDORA DO BET AWARDS
Além dos marcos alcançados no Grammy, a artista é a maior vencedora do Bet Awards (Black Entertainment Television). Ela possui 66 indicações a prêmios e emplaca 31 vitórias, sendo a única artista que possui mais de 20 troféus.
Das indicações, 58 vieram por sua carreira solo e oito são indicações pelo grupo musical Destiny’s Child. No ano de inauguração da premiação, em 2001, ela ganhou na categoria de melhor grupo feminino e desde então acumulou muitos troféus de álbum do ano.

VIDA PESSOAL
Beyoncé sempre foi muito discreta quanto a sua vida pessoal e familiar. No entanto, mostra que é possível continuar com excelência em suas produções e incluir sua família nisso. A artista é casada com o rapper Jay-Z, 51, desde 2008.
O casal tem três filhos, frutos do casamento que já dura 13 anos. Blue Ivy Carter nasceu em 2012, e os gêmeos Sir e Rumi Carter nasceram em 2017. Apesar de ter projetos onde seus filhos aparecem, como o filme “Black is King” (2020), Beyoncé mantém a maior parte de sua vida privada.

MAIS INDICAÇÕES DA HISTÓRIA DO GRAMMY
A cantora acumula 79 indicações ao Grammy até o ano de 2021, que recebe desde o início de sua carreira com o grupo musical Destiny’s Child. Ela está empatada com Paul McCartney, 79, e se tornou a receber mais nomeações até então.
A artista fica atrás apenas de seu marido, Jay-Z, 51, que possui 80 indicações e o produtor musical e empresário Quincy Jones, 88, que possui o mesmo número de nomeações que o rapper.10 ANOS DE “4”
O quarto álbum de estúdio da artista completa 10 anos de lançamento em 2021, e também foi um grande marco na era Beyoncé. O trabalho trouxe sucessos como “Love on Top”, “Best Thing I Never Had” e “Run The World”.
O projeto emplacou 15 vitórias em diferentes cerimônias e alcançou altas notas em plataformas como o Metacritc, onde teve média de 73 pontos, e Pitchfork, que recebeu nota oito. Na época, a faixa “Love on Top” garantiu o Grammy de melhor perfomance de R&B para a cantora.

LIVE ACTION DE “O REI LEÃO”
No ano de 2019 a cantora dublou a personagem Nala no filme live action do clássico “Rei Leão”. A atriz lançou a música “Spirit” como parte da trilha sonora da produção da Disney e ainda lançou o álbum visual “Black is King” no Disney+ como uma releitura da história.
O álbum tem muitos convidados como Jay-Z, Rayes, Naomi Campbell e até mesmo Kendrick Lamar. Um dos momentos mais emocionantes é a participação de Blue Ivy, filha mais velha da cantora, que se apresentou em “Brown Skin Girl”.”BEYONCÉ”
O álbum visual de 2013 revolucionou o mercado musical. Ele foi lançado de surpresa pela plataforma iTunes, da Apple, e fez com que os servidores da empresa caíssem devido à demanda do projeto, que estreou em 1º lugar na Billboard.
A cantora comenta, em seu documentário “Life is But a Dream” que decidiu produzir o álbum totalmente em sigilo, e não ter nenhum aviso do lançamento. Depois do sucesso da estratégia, artistas como Drake, Madonna, U2 e Kanye West também fizeram o mesmo.
Ela também inovou em trazer o álbum visual, algo incomum no pop até então. Beyoncé lançou vídeos não lineares que criavam o cenário para cada uma das faixas. E o lançamento aconteceu numa sexta-feira à meia-noite. Desde então, as sextas passaram a ser um dia comum para lançamentos musicais, e em 2015 foi oficializada como um padrão de lançamentos ao redor do mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *