Com melhor campanha, São Paulo quer superar recentes eliminações no Paulistão

O torcedor do São Paulo tem de que se orgulhar neste início de temporada. Ao término da primeira fase do Campeonato Paulista, o time obteve a melhor campanha neste formato, disputado desde 2017. Em 2021, os comandados do técnico argentino Hernán Crespo conquistaram 27 pontos, o mesmo número do Red Bull Brasil, em 2019. No entanto, a equipe do Morumbi supera a marca nos critérios de gols marcados (28 a 19) e saldo de gols (19 a 9).


Para ser campeão não basta a classificação como primeiro colocado na classificação geral. Essa posição pode garantir ao clube decidir a final e a fase semifinal em casa. No Paulistão, os pontos conquistados na fase mata-mata são somados e interferem na definição. Portanto, se alcançar classificações após cobranças de pênaltis, o São Paulo corre o risco de perder essa vantagem em uma eventual final.

O bom desempenho desde a chegada de Hernán Crespo tem rendido elogios e aumentado as expectativas para o clube na temporada. Dirigentes entendem que ganhar o título estadual pode dar o empurrão necessário para a conquista de troféus mais relevantes. O último título do São Paulo foi em 2012, na Copa Sul-Americana, e a seca é motivo de brincadeiras de torcedores rivais. Nos últimos quatro Estaduais, três eliminações foram para o Corinthians. Uma delas foi a decisão em 2019, com título ficando em mãos alvinegras.

Apesar da euforia, o são-paulino mantém os pés no chão ao se recordar das perdas da última temporada. No Paulistão ia bem e era um dos favoritos, mas acabou eliminado nas quartas de final pelo Mirassol. Na Copa do Brasil, o título inédito parecia perto, mas acabou ficando no quase, quando o time foi derrotado pelo Grêmio nas semifinais. Já no Campeonato Brasileiro, o troféu escapou nas últimas rodadas, após consecutivos tropeços a partir do mês de dezembro, que resultaram na demissão do técnico Fernando Diniz.

Se quiser chegar à final, o São Paulo terá de enfrentar uma maratona de jogos. O Estadual tem data final já marcada: próximo dia 23. Até lá, serão necessários dois jogos por semana pela competição, além dos duelos pela Copa Libertadores. Com três jogos por semana, o time do Morumbi inevitavelmente se vê obrigado a priorizar algum torneio. Uma classificação antecipada na competição continental pode fortalecer a ideia de membros da diretoria que entendem que o Paulistão deva ser jogado como uma Copa do Mundo.

Para tal, a equipe tricolor precisará vencer o Rentistas, no Uruguai, nesta quarta-feira. Um dia antes, entram em campo Sporting Cristal e Racing, no Peru. Se houver tropeço dos peruanos, os são-paulinos poderão comemoram a classificação com uma vitória simples em Montevidéu e voltar para o Brasil mais tranquilos para se concentrar no jogo contra a Ferroviária pela próxima fase do Paulistão.