Corinthians desafia seu histrico recente por ida Libertadores 2020

Seis jogos sem vencer. Em queda livre na tabela do Brasileirão. Criticado pela torcida e questionado pela diretoria. A vida de Fábio Carille não está nada fácil no comando do Timão. Antes unanimidade, o treinador do Corinthians vê sua situação no clube ficar cada vez mais conturbada. Sua permanência para o ano que vem está em xeque, e nomes como Tiago Nunes, Sylvinho e Leonardo Jardim são especulados para 2020.

 

Quer ver jogos ao vivo ou quando quiser? Acesse o DAZN e teste o serviço por um mês grátis!

Para se manter no cargo, Carille pode se inspirar num feito que realizou no próprio Corinthians, em 2017. Considerado pela mídia naquele ano como a “quarta força” do estado, a equipe treinada por Carille surpreendeu a todos e conquistou o Brasileirão, em um dos títulos mais inesperados dos últimos anos.

 

Agora, todos parecem duvidar da capacidade do Corinthians de ir à Libertadores, mesmo com a equipe paulista estando hoje na zona de classificação. Nos últimos anos, no entanto, não tem dado certo duvidar do Timão. Em anos ímpares, é claro. Pelo menos é o que aponta o retrospecto recente.

 

Nas últimas temporadas, o Corinthians vem tendo anos “oito ou oitenta”. Em 2015, montou um belo time e foi campeão brasileiro. No ano seguinte, cheio de expectativas, naufragou na Liberta e ficou em sétimo no Brasileirão, sem se classificar para a competição continental. Em 2017, como citado acima, voltou a brigar nas cabeças quando ninguém esperava e foi campeão. No ano seguinte, terminou na parte de baixo da tabela pela primeira vez em dez anos.

 

Como pode-se ver, em teoria, esse seria o “ano 80”, quando o Timão superaria os prognósticos e teria um bom desempenho novamente. Após um começo promissor, chegando até as semi-finais da Copa Sul-Americana e ao G-4 do Brasileirão, o 2019 do Corinthians parece ter ruído após a eliminação na Sula, diante do Independiente del Valle.

 

O Corinthians não fica duas temporadas consecutivas sem jogar a Libertadores desde 2009, ano em que o clube estava voltando da Série B. Desde então, o Timão apresentou um desempenho invejável e se transformou na equipe mais difícil de ser batida no Brasil, indiscutivelmente. A queda de Fábio Carille pode significar uma ruptura neste projeto, iniciado por Mano Menezes, ainda na segunda divisão, e que chegou ao seu ápice com Tite, em 2012, quando o Corinthians pintou o mundo de preto e branco.

 

A chegada de um treinador mais ofensivo como Tiago Nunes ou como Leonardo Jardim certamente significaria a quebra num estilo de jogo defensivo que trouxe muitas vitórias ao Corinthians, mas que hoje parece defasado, especialmente se comparado a esquemas mais ofensivos que estão fazendo sucesso no Brasil, como o Flamengo de Jesus, o Grêmio de Renato Gaúcho e o Athletico-PR do próprio Tiago Nunes.

 

É claro, nada está decidindo ainda. Se existe um time hoje no Brasil que conquistou o benefício da dúvida, pelos últimos dez anos, certamente é o Corinthians. Mas, toda dinastia acaba, e o Timão pode estar perto de virar a página de uma das eras mais vencedoras de sua história.

 

 

Fonte       https://www.goal.com/br/not%C3%ADcias/corinthians-desafia-seu-historico-recente-por-ida-a-libertadores-/16tnphwbajtl01p9kgg1cxghsz