CSN Mineração fixa faixa de preço de IPO e deve movimentar, no mínimo, R$ 4,5 bilhões

A oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) da CSN Mineração (CMIM3) deu mais um passo nesta sexta-feira (22). A companhia fixou a faixa de preço da operação entre R$ 8,50 e R$ 11,50 por papel.

A oferta principal será de 533,9 milhões de ações, sendo 161,2 milhões referentes à oferta primária (dinheiro que entrará no caixa da CSN Mineração), e 372,7 milhões ofertados pela CSN (CSNA3), Japão Brasil Minério de Ferro Participações e Posco.

Se o IPO se restringir apenas à oferta principal, colocada pelo piso da faixa indicativa de preço, a operação movimentará R$ 4,5 bilhões.

Critérios

A critério dos coordenadores, poderá ser ofertado um lote adicional, correspondente a até 20% da oferta principal, ou seja, 106,8 milhões de ações. Esses papéis, contudo, não gerariam caixa para a CSN Mineração, já que sairiam da carteira dos acionistas vendedores.

Além disso, a operação pode ser encorpada com um lote suplementar de até 15% do lote principal, e independentemente do lote adicional. Isso significaria a venda de mais 80 milhões de papéis.

O preço final de colocação será definido por bookbuilding e será divulgado em 11 de fevereiro. O período de reservas começa em 29 de janeiro. Os papéis começarão a ser negociados no Nível 2 da B3 em 17 de fevereiro

Por Márcio Juliboni