Deputado diz que delao de Silval dificultou reeleies na AL

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin-top:0cm;
mso-para-margin-right:0cm;
mso-para-margin-bottom:10.0pt;
mso-para-margin-left:0cm;
line-height:115%;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;
mso-bidi-font-family:”Times New Roman”;
mso-bidi-theme-font:minor-bidi;
mso-fareast-language:EN-US;}

O deputado estadual Romoaldo Junior (MDB) afirmou que a delação do ex-governador Silval Barbosa foi a principal causa da sua não reeleição e também de outros colegas do Legislativo.

 

O emedebista teve 18.467 votos e ficou com a primeira suplência de seu grupo na próxima legislatura. Em 2014, o parlamentar obteve 41.764 votos.

 

“A delação do Silval destruiu as chances de muitos. Dificultou demais”, disse, em conversa com a imprensa, nessa semana.

 

Romoaldo é citado por Silval diversas vezes em sua delação. O emedebista é acusado de receber uma espécie de “mensalinho” na Assembleia Legidlativa para apoio ao Governo.

 

A eleição, este ano, foi muito diferente. Tinha gente trabalhando para um tanto de voto e recebeu muito menos que o esperado

Ele também é citado por supostamente pedir – junto com Mauro Savi, que também não foi reeleito – R$ 8 milhões ao ex-governador para tentar “comprar” a eleição na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, no biênio 2015-2016.

 

No ano passado, Romoaldo já havia dito à imprensa que Silval “implodiu” e “triturou” o grupo político que o elegeu, em 2010.

 

Apesar da derrota nas urnas, o parlamentar disse acreditar que ainda pode assumir o cargo no próximo ano.

 

“Ainda temos chances. Alguns deputados podem assumir secretarias; tem ainda o rodízio. Eu sou muito querido pelos colegas, que já disseram que vão abrir espaço”, afirmou.

 

“A eleição, este ano, foi muito diferente. Tinha gente trabalhando para um tanto de voto e recebeu muito menos que o esperado. Eu trabalhava com 30 mil votos e recebi 18 mil, mas é isso. Agora é seguir em frente”, completou.

 

Leia mais sobre o assunto:

 

Citados em delações e envolvidos em processos não são reeleitos

 

Romoaldo nega ter se beneficiado de cheque em conta de assessor

 

“Silval implodiu grupo político que o elegeu; vamos reconstruir”

 

Silval diz que sugeriu “manobra” na AL para evitar prisões

 

Silval: Romoaldo e Savi pediram R$ 8 mi para “comprar” eleição

 

Romoaldo acusa Silval de fazer “ilações” em troca de liberdade