Dilma diz que Bolsonaro é responsável por travar Bolsa Família em cidades pobres

#infocoweb_cabecalho {
display: inline-block;
margin-top: -75px;
position: absolute;
right: 0;
}
figure.wp-caption{display:none!important;}

source
Dilma arrow-options
Ricardo Stuckert/Instituto Lula – 31.5.18

Ex-presidente Dilma Roussef usou o twitter para criticar medidas do governo Bolsonaro em relação ao Bolsa Família


A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) usou o twitter para repercutir uma reportagem publicada nesta segunda-feira (10) pelo jornal Folha de S.Paulo , que aponta que o governo Bolsonaro não gerou novos auxílios nos últimos cinco meses nas cidades mais pobres do país. Dilma usou a rede social para afirmar que Bolsonaro está “desmantelando o Bolsa Família e  submetendo milhares de brasileiros  à fome e à miséria “.

Dilma ainda complementou dizendo que as medidas adotadas pelo governo têm método e são feitas para atingir os mais pobres. A reportagem “Bolsonaro trava Bolsa Família em cidades pobres e fila chega a 1 milhão” mostra que uma em cada três cidades mais pobres do país sofreram com reucos na cobertura e com um ritmo de atendimento muito mais lento do que o habitual. O fenômeno análisado pela reportagem ocorreu entre junho e outubro de 2019. Como consequência, a fila de famílias a espera do benefício, que havia sido extinta em 2017, voltou e soma quase 1 milhão de pessoas.

Leia também:  Marta Suplicy fica próxima da Rede para disputar prefeitura de São Paulo

A petista fez critícas duras ao presidente Bolsonaro. “Bolsonaro não está apenas abandonando o programa, mas pretende destruí-lo. O desprezo pelas necessidades dos mais pobres revela em toda a sua perversa dimensão a desumanidade da agenda neoliberal aplicada pelo seu governo”, declarou a ex-presidente.

Leia também:   Corpo de Adriano da Nóbrega é liberado pelo IML de Alagoinhas, na Bahia

Houve recuo expressivo no número de famílias cobertas pelo programa do governo federal. Em maio de 2019 eram cerca de 14,3 milhões de famílias contempladas que passaram para 13,1 milhões em dezembro do mesmo ano. O bolsa família é um programa de distribuição de renda condicional baseada na renda das pessoas que compõem o núcleo familiar, por este motivo há alteração no número de famílias cadastradas mês a mês, porque há uma certa volatilidade na renda das famílias mais pobres que faz com que pessoas entrem e saíam do programa todos os meses, sem necessariamente terem fraudado as informações. 

Leia também:  “O ódio não têm mais lugar”: Suíça aprova criminalização da homofobia

Dilma disse que destruir o Bolsa Família é um “crime contra a Nação” e analisou os dados do programa durante a gestão Bolsonaro: “Há cidades em que nenhuma família é atendida há oito meses. Mais de 1 milhão de famílias aguardam na fila a inclusão no programa. Em 2019, o número de famílias atendidas caiu 1,2 milhão”, criticou. 

Fonte: IG Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *