Dona da Telhanorte e da Quartzolit vê desemprego e inflação em 2021

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Para atender o aquecimento no mercado da construção civil, as fábricas da francesa Saint Gobain estão funcionando em turnos contínuos de 24 horas por sete dias na semana e com profissionais temporários, segundo Thierry Fournier, presidente da multinacional para a América Latina.

A companhia, que tem marcas como Telhanorte e Quartzolit, espera crescimento de 17% no faturamento de 2021 na comparação com 2020, em que o avanço estimado é de 10%.

O primeiro trimestre ainda deve ser forte, com os consumidores concluindo suas obras, mas depois o mercado pode desacelerar, afirma.

Fournier relata escassez de produtos em nível aceitável no varejo operado pela empresa e diz que os estoques estão se normalizando. Nas fábricas, as compras foram antecipadas e há insumos suficientes, segundo ele.

O executivo projeta um ano desafiador em 2021, com desemprego e inflação em alta por causa do câmbio e dos repasses que os fornecedores deverão fazer em breve.

Para o executivo, é importante que seja feita uma transição para que a economia volte à normalidade após o período em que foi sustentada pelo auxílio emergencial. “Se, de um dia para outro, se corta o auxílio, as consequências podem ser brutais.”

Após quatro anos sem investir em novas fábricas, a Saint Gobain deverá inaugurar quatro novas unidades no ano que vem, afirma Fournier. ​