Doria diz que vdeo que vazou “grotesco, vergonhoso e fake news”

O candidato do PSDB ao governo de São Paulo, João Doria, manifestou-se nesta terça-feira, 23, por meio de um vídeo em seu perfil no Facebook, sobre as imagens que circulam nas redes sociais e supostamente mostram o tucano em meio a relações sexuais com seis mulheres.

 

Ao lado da mulher, a artista Bia Doria, com quem é casado há 26 anos, Doria classificou o vídeo como “vergonhoso”, “produção grotesca” e “fake news” e disse que buscou a Justiça contra os autores das imagens, além de ter acionado um perito criminal para analisá-las.

 

“Hoje eu vi um vídeo vergonhoso nas redes sociais, produzido por alguém eu só quer o meu mal, o mal da minha família, uma produção grotesca, fake news. Pedi a um perito criminal que verificasse essas imagens, pedi também medidas judiciais e criminais contra os autores desse vídeo. Lamento muito que a campanha em São Paulo tenha chegado a esse nível, de ferir a nossa família, de ferir um conceito que eu sempre preservei. Refuto isso com toda minha energia”, declarou o tucano.

 

Doria também lamentou o que chamou de “vale tudo” na campanha eleitoral e citou o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, em quem ele tem tentado colar sua imagem, pregando o voto “BolsoDoria”.

 

“Peço desculpas a você [eleitor] pelo nível dessa campanha em São Paulo, não imaginei que, por estarmos liderando a campanha, o vale tudo começasse, principalmente nesse nível, nos últimos dias de campanha. Peço que você compreenda a minha palavra, a presença da Bia, dos meus filhos e da nossa família. Nós lutamos por aquilo que é melhor para São Paulo e para o Brasil. Jair Bolsonaro também tem sofrido ataques de todos os tipos, nós resistiremos”, completou.

 

Ao final do vídeo, que tem 1 minuto e 11 segundos, Bia abraça João Doria.

 

Após o jornal O Globo publicar que a campanha de João Doria teria atribuído o ataque à campanha de seu adversário no segundo turno, o governador de São Paulo, Márcio França (PSB), o pessebista reagiu e afirmou que seria “lamentável” ser responsabilizado pelo que chamou de “violência” contra o tucano.

 

“Doria não deve medir os outros pela sua régua. Se ele não tem limites, eu tenho. Se para ele um adversário político é inimigo, para mim não é. Se para ele vale qualquer coisa numa campanha, para mim não”, escreveu França em suas redes sociais. 

 

Veja a declaração de Doria: