Em mais três safras, região do Médio e Norte Araguaia será a segunda maior produtora de soja de MT

A região do Mato Grosso conhecida como Nordeste (compreende o Médio e o Norte Araguaia), que vai de Nova Xavantina, mais ao sul, a Vila Rica, ao norte do Estado, engloba 22 municípios e deve se tornar em mais três safras, na segunda maior produtora de soja do Mato Grosso. Essa estimativa foi feita pela AGRNotícias, com base nos dados do Imea (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária).

A região do Mato Grosso conhecida como Nordeste, deve se tornar em mais três safras, na segunda maior produtora de soja do Mato Grosso.

Conforme Boletim do Imea do dia 14 de dezembro, o Mato Grosso semeou 10.302.565 milhões de hectare com soja. A maior produtora do grão é o Médio Norte, com 3.332.223 mi/há, na sequência o Sudeste com 2.062.353 mi/há, seguida de perto pelo Nordeste com 1.904.921 mi/há.

LEIA MAIS – Canarana ultrapassa 500 mil hectares utilizados para agricultura entre primeira e segunda safra

Nas últimas cinco safras, o crescimento da área no Nordeste foi de 4.65% ao ano, enquanto o crescimento no Sudeste foi de 1,81%. Se for levado em consideração essa média de crescimento, o Nordeste será a segunda maior produtora no ciclo 2023/24, com 2.183.205 mi/há contra 2.176.164 mi/há, respectivamente.A região do Mato Grosso conhecida como Nordeste, deve se tornar em mais três safras, na segunda maior produtora de soja do Mato Grosso.

Foto – Arquivo AGR.

Da safra passada para o ciclo 2020/21, o crescimento da área de soja na região Nordeste foi de 5,99% e no Sudeste de 2,66%. Em continuando essa média de crescimento, o Nordeste ultrapassará o Sudeste também no ciclo 2023/24, com 2.268.149 mi/há contra 2.231.345 mi/há, respectivamente.

Dentro da região Nordeste, o segundo maior produtor de soja é Canarana. Na safra 2016/17, foram semeados 243 mil hectares e, no atual ciclo, 2020/21, a estimativa é de 280 mil/há, um crescimento médio ao ano de 3,63%. Com essa média, a perspectiva é que em mais três safras (2023/24), o município plante 311 mil/há com a oleaginosa.

Para o Mato Grosso, conforme as previsões do Imea contidas no Outlook 2030, publicado em 2020, o estado tem potencial de elevar em uma década, sua área de soja para 14,79 mi/há, um crescimento médio de 3,97% ao ano, em razão da grande disponibilidade de áreas de pastagens aptas para conversão em agricultura.

E boa parte das áreas disponíveis para conversão se encontram na região Nordeste. Conforme a Iniciativa Para o Uso da Terra (Input), publicado em 2017 pelo Imea, as regiões Médio Norte e Nordeste apresentaram a maior amostragem de produtores rurais que expandiram a sua área agrícola através de conversão de áreas de pastagens. Também mostra que os produtores das regiões Norte e Nordeste estão mais propensos a continuar expandindo sua área agrícola sobre áreas de pastagens.

Por Rafael Govari e Lavousier Machry