Em meio a pandemia, vereadores concedem 4,3% de aumento a servidores da Câmara

Por Esportes & Notícias

Enquanto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) veta aumento para os servidores públicos federais, estaduais e municipais pais a fora até dezembro de 2021 devido a pandemia do coronavírus, os vereadores da Câmara Municipal de Cuiabá decidiram nesta quinta-feira, em plenário, conceder um aumento de 4,3% na Revisão Geral Anual (RGA) para todos os servidores lotados no parlamento municipal.

Houve protestos por parte da oposição ao presidente do legislativo, vereador Misael Galvão (PTB), mas a maioria unida garantiu aprovação do projeto, mesmo sabendo que o cenário com a pandeia não seria dos melhores para aumentos salarias.

O aumento foi garantido por 14 vereadores, sendo que apenas quatro votaram contra o RGA. Misael Galvão disse que “o aumento é um direito constitucionalmente assistido e que o projeto leva em consideração a Lei de Diretrizes Orçamentárias”. A aprovação garante ainda que o aumento é retroativo a março.

O vereador Abílio Júnior (PODE) argumentou que Cuiabá tem registrado índices elevados de desemprego e mesmo assim a Câmara decidiu aprovar o projeto para “aumentar salários”.

“Estamos vendo aí horrores em tempo de coronavírus. Em tempo de coronavírus onde a Câmara Municipal determina fique em casa há o aumento salarial de 4,3% ao servidor público, 4,3% ao servidor público da Câmara Municipal. Hoje, aumentou significativamente o número de desempregos em Cuiabá, onde nós estamos vendo medidas de contenção. No mesmo dia que a Câmara fala não vamos fiscalizar através de dois projetos de leis dos vereadores Dilemário e Diego”, disse o vereador.