Embarques de carne de frango melhoram na segunda semana de março

Analista aponta que o câmbio favoreceu as exportações da proteína avícola

De acordo com informações da Secretaria de Comércio Exterior (Camex) do Governo Federal, divulgadas nesta segunda-feira (15) os resultados das exportações de carnes de aves e suas miudezas comestíveis, frescas, refrigeradas ou congeladas nos primeiros dez dias úteis de março atingiram números superiores tanto em relação ao mesmo mês de 2020 quanto em comparação à semana anterior.

Segundo o analista de mercado da Agrifatto Consultoria, Yago Travagini, a questão cambial pode ter sido o fator determinante para o resultado obtido. “A carne de frango ainda derrapa, não consegue dar vazão aos países do Oriente Médio, que não estão conseguindo consolidar a vacinação para reabrir a economia e compra rmais”, disse.

O faturamento por média diária foi de US$ 26.815,704, quantia 16,9% maior do que março do ano passado. Em comparação à semana anterior, houve alta de 3,7%.

No caso das toneladas por média diária, foram 17.580,638, aumento de 18,02% no comparativo com o mesmo mês do ano passado. Quando comparado ao resultado para o quesito na semana anterior, observa-se uma alta de 3,3%.

Já o preço pago por tonelada, US$ 1.525,297, foi 1,47% inferior ao praticado em março do ano passado. Em relação ao valor registrado na semana anterior, houve leve alta de 0,37%.

A receita obtida com as exportações de carne de frango neste início de março, US$ 268.157,047, representam 52,9% do total obtido em todo o mês de março de 2020, que foi de US$ 507.314,479. No caso do volume embarcado, as 268.157,047 toneladas são 53,6% do total exportado em março do ano passado, que foi 327.706,552.

Por: Letícia Guimarães