Embrapa Cerrados tem novo chefe-geral

O pesquisador Sebastião Pedro da Silva Neto é o novo chefe-geral da Embrapa Cerrados. A nomeação foi publicada no boletim de comunicações administrativas da empresa nesta quinta-feira (5). O nome de Sebastião Pedro foi escolhido pela Diretoria-Executiva da Embrapa após processo público de seleção. Ele cumprirá um mandato de dois anos, com possibilidade de renovação por duas vezes. Também foram nomeados os chefes-adjuntos: Lineu Neiva Rodrigues (Pesquisa e Desenvolvimento); Fábio Gelape Faleiro (Transferência de Tecnologia); e Nilton Luiz da Silva (Administração).

Sebastião Pedro substitui Claudio Karia, que ocupava o cargo interinamente desde 2016. “Gostaria de passar neste momento uma mensagem de otimismo para o corpo técnico da Embrapa Cerrados, que é um dos mais qualificados da empresa: teremos grandes desafios pela frente. Precisamos, no entanto, fazer entregas estratégicas que favoreçam a inovação e o desenvolvimento sustentável do Cerrado e do Brasil”, afirmou o novo chefe-geral.

Sebastião Pedro é graduado em Agronomia (1988) e mestre em Genética e Melhoramento de Plantas, ambos pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). PhD em Biotecnologia Agrícola (2001) pela Tokyo University of Agriculture, Japão, também possui MBA em Gestão Empresarial (2003) pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Ingressou como pesquisador na Embrapa Cerrados em 2008 e, desde 2010, coordena o programa de melhoramento genético de soja da Embrapa para o Cerrado. De 2015 a 2019, exerceu o cargo de chefe-adjunto de TT da Embrapa Cerrados e, de fevereiro a outubro de 2019, o de chefe da Secretaria de Inovação e Negócios (SIN).

Chefia de P&D

A Chefia-Adjunta de P&D será ocupada pelo pesquisador Lineu Rodrigues. “Aceitei o desafio por reconhecer que a Embrapa Cerrados tem muito a contribuir para o desenvolvimento sustentável do bioma Cerrado. Temos que fortalecer o nosso corpo técnico e buscar trabalhar em redes de pesquisa focadas no novo modelo de gestão”, afirmou. Segundo Lineu, é importante reconhecer as competências da Unidade e colocar as pessoas certas nos lugares certos. “Espero conseguir unir nosso corpo técnico em torno de um objetivo comum e entregar os resultados/soluções tecnológicas que possam contribuir para o desenvolvimento sustentável do Cerrado”.

Lineu é graduado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Lavras (1992), mestre e doutor em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (1995 e 1999) e pós-doutor em Engenharia de Irrigação e Manejo de Água pela Universidade de Nebraska (EUA). Ingressou na Embrapa Cerrados em 2002, onde atua na área de recursos hídricos e irrigação. Desde 2012, ocupava o cargo de supervisor do Núcleo de Articulação Internacional (NAI).

Chefia de TT

A Chefia-Adjunta de TT ficará a cargo do pesquisador Fábio Faleiro. “Pretendemos conduzir os trabalhos seguindo as etapas do Macroprocesso de Inovação”, disse. Na de inteligência estratégica e planejamento, o foco será na prospecção de novas demandas para ações de PD&I e TT com base na realidade do setor produtivo e nos desafios de inovação dos diferentes portfólios relacionados ao Cerrado. “Precisaremos ampliar as ações para estabelecimento de parcerias e negócios e atuar de forma sinérgica com a Chefia-Geral e a Chefia-Adjunta de P&D para ampliar o número dos projetos do tipo III”, explicou.

Segundo ele, outras prioridades serão intensificar o uso das ferramentas digitais para comunicação e capacitar agentes multiplicadores e de TT. “Tais ferramentas vão dar mais capilaridade, fazendo com que a imagem da Embrapa e as soluções tecnológicas desenvolvidas alcancem grande número de usuários. Além da divulgação e promoção das tecnologias desenvolvidas, vamos monitorar a adoção e avaliar seus impactos sociais, econômicos e ambientais, aumentando as entregas para o Balanço Social”.

Fábio Faleiro é engenheiro agrônomo (1995), mestre em Genética e Melhoramento (1997), doutor em Genética e Melhoramento (2000) pela Universidade Federal de Viçosa e pós-doutor em Genética e Biotecnologia (2011) pela University of Florida. Ingressou na Embrapa em 2002 e atua nas áreas de genética e melhoramento de plantas, com ênfase em ferramentas da genética molecular e quantitativa para auxiliar programas de melhoramento e programas de conservação e uso de recursos genéticos principalmente de maracujá, manga, seringueira, leguminosas, gramíneas forrageiras e espécies nativas do Cerrado.

Chefia de Administração

A Chefia-Adjunta de Administração será ocupada por Nilton Luiz da Silva, que integrava o Setor de Gestão de Orçamento e Finanças (SOF). “Sinto um orgulho enorme por fazer parte da história de uma Empresa tão importante para a sociedade. Tenho ciência de tamanha responsabilidade, mas, acima de tudo, me sinto preparado para assumir”, afirmou. Nilton ingressou na Embrapa em 1990. É graduado em Administração de Empresas (2007) pela Faculdade Iesgo e possui especialização em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria pela FGV. “Quero continuar despertando em cada empregado a alegria e a vontade de trabalhar. Gosto sempre de lembrar que uma equipe é mais do que um grupo de pessoas, é a soma de muitas energias. A parceria cria a confiança, a habilidade cria o respeito. E o sincronismo de todos produz resultados notáveis”.

Fonte: Embrapa Cerrados Por Juliana Caldas