Enviado da ONU diz que a República Centro-Africana precisa de mais forças de manutenção da paz

As Nações Unidas devem enviar muito mais tropas de paz para a República Centro-Africana para apoiar as tropas do governo exauridas por deserções em massa durante uma recente onda de ataques rebeldes, disse o enviado da ONU ao CAR na quinta-feira.

O exército do CAR, apoiado por tropas da ONU, russos e ruandeses, tem lutado contra grupos armados que buscam derrubar uma votação de 27 de dezembro em que o presidente Faustin-Archange Touadera foi declarado vencedor.

O país “corre sério risco de um revés na segurança e na consolidação da paz”, disse o enviado Mankeur Ndiaye em um discurso ao Conselho de Segurança.

Um aumento substancial no número de soldados da paz daria à missão maior mobilidade em terra, Ndiaye disse sem dizer quantos soldados mais seriam necessários.

Sete soldados da paz foram mortos desde que os rebeldes lançaram sua ofensiva no mês passado. Os combates forçaram quase 60.000 pessoas a fugir do país, agravando uma já terrível crise de refugiados.

Ndiaye disse que um grande número de soldados do CAR desertou devido a treinamento e recursos insuficientes.

Por Michelle Nichols