Especialistas destacam eficiência da mamografia no diagnóstico precoce do câncer de mama

Exame é capaz de detectar nódulos que não são descobertos durante o autoexame ou em consultas de rotina

Quando realizada anualmente por mulheres acima de 40 anos, a mamografia contribui para a redução da mortalidade em razão do câncer de mama. Quem explica é o mastologista credenciado ao Mato Grosso Saúde, Pedro Fontes, por ocasião do Dia Nacional da Mamografia, no dia 05 de fevereiro.

Segundo o especialista da Clínica Vida, isso acontece porque a detecção e diagnóstico precoce aumentam as chances de cura e também porque a realização do tratamento clínico e cirúrgico na fase inicial da doença permite uma abordagem menos agressiva ou mutiladora.  

“O câncer de mama é uma doença resultante da multiplicação de células anormais da mama que formam um tumor capaz de invadir outros órgãos. Há vários tipos de câncer de mama. Alguns se desenvolvem rapidamente e outros não. A maioria dos casos tem boa resposta ao tratamento, principalmente quando diagnosticado e tratado no início”, orienta Dr. Pedro Fontes.

E a mamografia pode fazer o diagnóstico do câncer mamário antes mesmo do exame laboratorial. A especialista em radiologia geral e métodos de diagnóstico por imagem das mamas, Hilda Menna Barreto, informa que a mamografia é um exame de raio-x realizado em um equipamento denominado mamógrafo. 

Por meio desse procedimento, é possível detectar lesões benignas e cânceres em estágio ainda inicial, possibilitando a detecção de nódulos que não são descobertos durante o autoexame ou em consultas de rotina.

Dia Nacional da Mamografia

O Dia Nacional da Mamografia é uma data que objetiva sensibilizar mulheres sobre a importância de realizar periodicamente o exame radiológico para a detecção precoce do câncer de mama, uma das principais causas de morte entre mulheres no Brasil.

Por Redação