Ex-mister que atirou em esposa e policial militar ganha liberdade em decisão unânime

Por Esportes & Notícias

Michael Bruno Batista Silva, ex-mister que se envolveu em uma confusão no dia 26 de outubro em frente a boate Nuun Garden na Rua 24 de Outubro, região central de Cuiabá, teve o pedido de Habeas Corpus concedido por unanimidade nesta terça-feira (15).

A defesa de Michael que é patrocinada pelo advogado Marcelo Coelho, pediu a soltura do acusado que atirou no policial militar José dos Santos Tocantins e na própria esposa Gabryella Crystina Batistela, alegando que o próprio inquérito policial apontou que não existe perigo de liberdade para o investigado.

O advogado citou o fato do depoimento de Gabryella que diz que foi baleada pelo marido acidentalmente e que Michael apenas agiu em legítima defesa após o policial de folga retirar uma arma e apontar em sua direção.

O relator do caso, foi o desembargador Paulo da Cunha que disse que faltou bom senso a todos envolvidos na confusão e entendeu que a prisão poderia ser relaxada para medidas cautelares.
“Eu entendo que a prisão pode ser muito bem substituída por medidas cautelares. Não posso entrar na questão de mérito, se houve legítima defesa. O que eu vejo é que tem condições da prisão ser substituída por medidas cautelares”, disse o desembargador durante o julgamento do pedido da defesa.

Já o desembargador Rondon Bassi Junior também acompanhou o relator e disse entender a situação do ex-mister, já que o militar teria ido em sua direção com uma arma e uma garrafa de vodka nas mãos.

Após a decisão unânime, ficou decidido que o Michael vai ter que comparecer mensalmente para prestar esclarecimentos em juízo, manter endereço atualizado, está proibido de manter contato com as testemunhas e envolvidos no caso, exceto com Gabryella e responder todos os atos processuais.

O caso:

No dia 26 de outubro, Michael deixava a boate junto com a sua quando na saída o policial foi pegar seu veículo, mesmo modelo e cor que o de Michael e se iniciou a confusão.

O mister foi pra cima do policial quando o manobrista entregou o carro ao PM, cujo modelo é o mesmo do suspeito. Ele alegava que o veículo era o seu.

Neste momento iniciou a confusão entre o militar e o modelo. Em determinado momento, o policial sacou uma arma de fogo e realizou um disparo para cima no intuito de dispersar o agressor. No entanto, o suspeito entrou em luta corporal com o policial e conseguiu tomar a arma dele.

Ao tomar a arma do militar, o modelo atirou em direção ao policial, acertando a mão esquerda da vítima e o disparo também acertou o braço de sua esposa.

Dentro da viatura no caminho até a Central de Flagrantes, Michael passou a ameaçar os policiais e gravou um vídeo dizendo que estava sendo maltratado pelos PMs.