“Existem 2 DEMs: o que quer me apoiar e o que defende candidatura”

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin-top:0cm;
mso-para-margin-right:0cm;
mso-para-margin-bottom:10.0pt;
mso-para-margin-left:0cm;
line-height:115%;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-language:EN-US;}

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) minimizou um encontro realizado pelo DEM na última semana, ocasião em que o partido encaminhou pela candidatura própria em Cuiabá, na eleição do próximo ano.

 

Ao ser questionado sobre o assunto, ele disse que sua gestão é “apaixonante”. E deixou transparecer que existe um racha na sigla, com nomes de peso – como os irmãos Jaime e Júlio Campos – em tese simpáticos à manutenção da aliança com o MDB.

 

“Sabia da reunião. Tá certo, tem que ter reunião mesmo. Tem que se reunir e tentar chegar a um denominador comum. O que posso falar é que a gestão Emanuel Pinheiro é apaixonante”, ironizou o prefeito.

 

Existem dois ‘DEMs’, o que é majoritário e que quer me apoiar caso eu saia candidato. E o que está buscando candidatura própria e tem uma postura mais de oposição a uma candidatura que ainda nem decidi

“Existem dois ‘DEMs’, o que é majoritário e que quer me apoiar, caso eu saia candidato. E o que está buscando candidatura própria e tem uma postura mais de oposição a uma candidatura que ainda nem decidi”, emendou.

 

Ao ser “lembrado” que o governador Mauro Mendes e o presidente do DEM no Estado, o ex-deputado federal Fabio Garcia já deixaram claro que não apoiarão o eventual projeto de reeleição, o prefeito da Capital desconversou.

 

“[Quando falo DEM majoritário] digo o DEM do Jaime Campos, do Júlio, do presidente Eduardo Botelho, do deputado Dilmar Dal Bosco. Inclusive de vários outros aí que estão loucos para que o partido se declare Emanuel Pinheiro”.

 

Ataques

 

Ao comentar a possibilidade de aliança para 2020, o prefeito Emanuel Pinheiro acusou o governador Mauro Mendes de lhe fazer ataques gratuitos.

 

Desde a época da campanha eleitoral do ano passado, a relação entre eles ficou estremecida e ambos vêm trocando farpas publicamente.

 

“Continuo aberto, dialogando. Agora, vocês são testemunhas, todos esses ataques que tenho recebido, até por parte do próprio governador, tem partido dele, nunca parte de mim. Só reajo, às vezes, quando vêm ataques que considero injustos e sem nenhum proposito, totalmente sem sentido”, disse.

 

“As vezes acontecem algumas agressões gratuitas. mas que que eu posso fazer?”, questionou o prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *