Expointer 2021 será a ‘feira da retomada’, recebendo público limitado

Eduardo Leite no lançamento da ExpointerEduardo Leite no lançamento da ExpointerEduardo Leite no lançamento da Expointer

Eduardo Leite no lançamento da 44ª Expointer. Foto: Itamar Aguiar/Palácio Piratini

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, lançou oficialmente nesta quarta-feira, 18, a 44ª edição da Expointer, que será realizada no Parque de Exposições Assis Brasil, no município gaúcho de Esteio, de 4 a 12 de setembro. Depois da edição totalmente digital em 2020, por conta da pandemia, em 2021 a feira agropecuária está sendo considerada pelo governo do estado como a “feira da retomada”, já que voltará a receber público neste ano, embora em número limitado.

Poderão circular pelo parque até 25 mil pessoas diariamente, somando-se 15 mil visitantes e 10 mil internos (trabalhadores em geral, expositores, copromotores, autoridades e imprensa). Com isso, o limite que o evento alcançará é de 135 mil visitas nos nove dias de evento – o que representa menos de um terço do público da edição de 2019.

“Estamos propondo um evento controlado e seguro, com a presença de pessoas no parque Assis Brasil. A Expointer não perdeu a sua alma empreendedora e traduz dois traços do povo gaúcho: superação e reinvenção diante das dificuldades”, disse Leite.

Para que a Expointer fosse autorizada, a organização da feira, coordenada pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), contou com estudos do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), da Secretaria da Saúde, que definiu protocolos sanitários específicos para diversos setores da Expointer.

De acordo com o governo do estado, os cuidados com o público visitante e interno começarão na bilheteria, que será toda online para evitar contato e aglomerações com filas. Também haverá testes de Covid dos expositores. A organização ainda informa que haverá um cercamento eletrônico nos principais espaços, com bloqueio automático das catracas caso o limite de pessoas seja alcançado.

Animais, máquinas e agricultura familiar

A presença de animais deve ter aumento em relação à Expointer passada. Neste ano, irão a julgamento no parque 2.820 animais de argola, enquanto na edição anterior foram 1.019. O destaque será para a participação de ovinos. Ao todo, 810 ovinos foram inscritos na exposição. O número supera o de 2019 (782), a última feira antes da pandemia.

O Pavilhão da Agricultura Familiar contará com a participação de 216 agroindústrias e empreendimentos de artesanato, plantas e flores. Em 2020, foram 52 estandes em formato drive-thru.

Até o início deste mês, 85 empresas do setor de máquinas agrícolas já haviam confirmado participação na feira, informe o governo estadual. A expectativa é que as máquinas faturem cerca de 40% do valor das vendas realizadas na Expointer de 2019. Naquele ano, a intenção de vendas das máquinas alcançou R$ 2,69 bilhões.

Eduardo Leite no lançamento da ExpointerEduardo Leite no lançamento da ExpointerEduardo Leite no lançamento da Expointer

Eduardo Leite no lançamento da 44ª Expointer. Foto: Itamar Aguiar/Palácio Piratini

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, lançou oficialmente nesta quarta-feira, 18, a 44ª edição da Expointer, que será realizada no Parque de Exposições Assis Brasil, no município gaúcho de Esteio, de 4 a 12 de setembro. Depois da edição totalmente digital em 2020, por conta da pandemia, em 2021 a feira agropecuária está sendo considerada pelo governo do estado como a “feira da retomada”, já que voltará a receber público neste ano, embora em número limitado.

Poderão circular pelo parque até 25 mil pessoas diariamente, somando-se 15 mil visitantes e 10 mil internos (trabalhadores em geral, expositores, copromotores, autoridades e imprensa). Com isso, o limite que o evento alcançará é de 135 mil visitas nos nove dias de evento – o que representa menos de um terço do público da edição de 2019.

“Estamos propondo um evento controlado e seguro, com a presença de pessoas no parque Assis Brasil. A Expointer não perdeu a sua alma empreendedora e traduz dois traços do povo gaúcho: superação e reinvenção diante das dificuldades”, disse Leite.

Para que a Expointer fosse autorizada, a organização da feira, coordenada pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), contou com estudos do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), da Secretaria da Saúde, que definiu protocolos sanitários específicos para diversos setores da Expointer.

De acordo com o governo do estado, os cuidados com o público visitante e interno começarão na bilheteria, que será toda online para evitar contato e aglomerações com filas. Também haverá testes de Covid dos expositores. A organização ainda informa que haverá um cercamento eletrônico nos principais espaços, com bloqueio automático das catracas caso o limite de pessoas seja alcançado.

Animais, máquinas e agricultura familiar

A presença de animais deve ter aumento em relação à Expointer passada. Neste ano, irão a julgamento no parque 2.820 animais de argola, enquanto na edição anterior foram 1.019. O destaque será para a participação de ovinos. Ao todo, 810 ovinos foram inscritos na exposição. O número supera o de 2019 (782), a última feira antes da pandemia.

O Pavilhão da Agricultura Familiar contará com a participação de 216 agroindústrias e empreendimentos de artesanato, plantas e flores. Em 2020, foram 52 estandes em formato drive-thru.

Até o início deste mês, 85 empresas do setor de máquinas agrícolas já haviam confirmado participação na feira, informe o governo estadual. A expectativa é que as máquinas faturem cerca de 40% do valor das vendas realizadas na Expointer de 2019. Naquele ano, a intenção de vendas das máquinas alcançou R$ 2,69 bilhões.

Canal Rural © 2020 Todos os direitos reservados.

Canal Rural © 2020 Todos os direitos reservados.