Exportações de café do Brasil recuam 20% em maio

As exportações brasileiras de café totalizaram 2,6 milhões de sacas de 60 quilos em maio de 2021. A receita com as vendas foi de US$ 357,6 milhões. As informações foram divulgadas nesta sexta, 11, pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil  (Cecafé). No comparativo com o mesmo mês do ano passado, o desempenho teve queda de 20,3% em volume e de 13,2% em receita cambial.

Segundo o diretor técnico do Cecafé, Eduardo Heron, dois motivos ajudam a explicar a queda nas vendas externas. “Primeiro tivemos um fator logístico, onde os exportadores não conseguiram agendar navios para embarcar sua carga. Além disso, houve uma alteração na forma de apurar as exportações de café, que foi aprovado um novo certificado de origem pela OIC [Organização Internacional do Café]. Sem os problemas logísticos, o Brasil poderia ter exportado um volume maior”, ressalta.

O diretor do Cecafé lembra, ainda, que mesmo com as dificuldades econômicas impostas pela pandemia, o Brasil segue respondendo por um quarto do café que é consumido no mundo. “Continuamos sendo os principais fornecedores de café dos Estados Unidos, Alemanha e Itália. Notamos um crescimento relevante desses compradores do café brasileiro mesmo com toda crise provocada pela pandemia”, finaliza.

As exportações brasileiras de café totalizaram 2,6 milhões de sacas de 60 quilos em maio de 2021. A receita com as vendas foi de US$ 357,6 milhões. As informações foram divulgadas nesta sexta, 11, pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil  (Cecafé). No comparativo com o mesmo mês do ano passado, o desempenho teve queda de 20,3% em volume e de 13,2% em receita cambial.

Segundo o diretor técnico do Cecafé, Eduardo Heron, dois motivos ajudam a explicar a queda nas vendas externas. “Primeiro tivemos um fator logístico, onde os exportadores não conseguiram agendar navios para embarcar sua carga. Além disso, houve uma alteração na forma de apurar as exportações de café, que foi aprovado um novo certificado de origem pela OIC [Organização Internacional do Café]. Sem os problemas logísticos, o Brasil poderia ter exportado um volume maior”, ressalta.

O diretor do Cecafé lembra, ainda, que mesmo com as dificuldades econômicas impostas pela pandemia, o Brasil segue respondendo por um quarto do café que é consumido no mundo. “Continuamos sendo os principais fornecedores de café dos Estados Unidos, Alemanha e Itália. Notamos um crescimento relevante desses compradores do café brasileiro mesmo com toda crise provocada pela pandemia”, finaliza.

Canal Rural © 2020 Todos os direitos reservados.

Canal Rural © 2020 Todos os direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *