Felipão se irrita com Conmebol e recusa convite para ser observador na Copa do Mundo

O técnico Luiz Felipe Scolari não vai mais à Copa do Mundo da Rússia, ao menos como convidado da Conmebol.

No começo desta semana, o ESPN.com.br revelou que o treinador pentacampeão mundial com o Brasil seria um dos observadores da confederação e acompanharia a dois jogos da seleção “in loco” para depois ajudar a fazer um relatório técnico sobre a participação dos países sul-americanos no evento.

Houve, porém, um mal-entendido entre o convite feito a Felipão e o trabalho a ser realizado: o técnico acreditava ser um convidado de honra da Conmebol; a confederação não foi clara com ele sobre o plano completo.

Por “ética” ao trabalho de Tite e ainda estar na ativa como treinador, Luiz Felipe Scolari avisou na última quinta-feira que rejeitaria o convite da Conmebol, segundo informou seu assessor à reportagem.

Carlos Alberto Parreira também estava na lista da Confederação Sul-Americana para realizar o trabalho, mas como deve trabalhar durante a Copa como comentarista não confirmou presença.

Agora, o alvo da Conmebol é Dunga, tetracampeão mundial em 1994 e técnico da seleção na África do Sul em 2010.

A Argentina terá como observadores para a confederação Cesar Menotti (campeão mundial em 1978) e Alfio Basile (vencedor de duas Copas Américas nos anos 1990); Francisco Maturana e Reinaldo Rueda (hoje técnico do Chile) serão os responsáveis por analisar a Colômbia.

O ex-capitão Diego Lugano e Éver Hugo Almeida (lenda do Olimpia-PAR) vão observar o Uruguai; já Franco Navarro e Héctor Chumpitaz farão análises técnicas do Peru.

 

Por MSN