Garota de 10 anos é ameaçada de morte pela mãe após ser estuprada pelo malvado do pai

Por Esportes & Notícias

Uma menina de 10 anos de idade, passou por momentos traumatizantes nesta segunda-feira (14), ao ser ameaçada pela própria mãe de morte, além de ter sido vítima de violência sexual praticada pelo próprio pai, na cidade de Tangará da Serra (242 km de Cuiabá).

A Polícia Militar foi acionada pela mãe da garota que acabou denunciado o companheiro por estupro. Chegando ao local, os policiais encontraram a mulher em visível estado de embriaguez, mesmo assim ela foi ouvida.

Na denúncia, a mulher de 37 anos relatou que há algum tempo, o marido estava abusando sexualmente da garota. A mulher disse que ao ver as partes íntimas da filha no dia dos fatos, percebeu que a garota estava toda machucada.

Além disso, a mulher contou aos policiais que foi agredida pelo marido em outras ocasiões e chegaram a se separar, mas voltou com o ele há dois meses. A mãe da garota também disse que suspeitava dos estupros do marido praticado contra a filha, mas só teve certeza nesta segunda-feira, quando a filha contou.

O homem acabou sendo detido e não quis se manifestar sobre as acusações feitas pela filha e pela esposa. Diante da situação, a polícia solicitou a presença do Conselho Tutelar para acompanhar o caso e a família foi levada para a delegacia para ser confeccionado o boletim de ocorrências.

Na delegacia, a mulher passou a ficar alterada relatando que tentou contra a própria vida horas antes, mas que antes de morrer, iria matar a filha com pauladas na cabeça. Os policiais pediram para a mulher se conter e parar de ameaçar a própria filha.

A mulher continuou as ameaças contra a criança e acabou recebendo voz de prisão. A equipe do Conselho Tutelar levou a criança para outro local da delegacia para ouvi-la, e a criança relatou que todos os dias, o seu pai a trancava em um quarto e cometia os abusos contra ela.

A garota também detalhou que sempre que alguém tentava impedir o abuso era ela agredida por ele. O homem deverá responder pelo crime de estupro de vulnerável, já a criança ficará sob responsabilidade do Conselho Tutelar, até segunda ordem da Justiça.