Greve na Caixa teve adesão de 40% dos funcionários em SP, diz sindicato

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Cerca de 40% dos funcionários da Caixa em São Paulo aderiram à greve nesta terça-feira (27), afirmou o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região.


Em nota, a Caixa afirmou que manteve o atendimento à população regularmente nesta terça e que, até às 13h, havia registrado cerca de 400 mil atendimentos em agências físicas, mais de 6 milhões de transações em caixas eletrônicos e 12 milhões de transações na rede lotérica.

O banco também afirmou que realizou normalmente o pagamento dos beneficiários do Bolsa Família e do auxílio emergencial.

A entidade declarou greve de 24 horas contra a abertura de capital da Caixa Seguridade -prevista para acontecer na próxima quinta-feira (29).

Dentre as demais reivindicações dos funcionários estão contratação dos aprovados no concurso público feito pelo banco em 2014, maior proteção contra a Covid-19 nas agências, inclusão dos empregados que atuam na linha de frente do banco no grupo prioritário da vacina e o pagamento integral da PLR (Participação nos Lucros e Resultados) Social.

O sindicato dos bancários também chegou a fazer duas denúncias contra a Caixa junto à CVM. As acusações seriam de que o banco estaria cobrando metas de até R$ 1 milhão por agência em vendas de ações da Caixa Seguridade sem separar um grupo especializado e adequado de representantes para oferecer ações aos investidores e sem necessariamente considerar o chamado suitability (adequação dos investimentos a depender do perfil do investidor).

Esse perfil é obtido por meio de questionários e determina o apetite de risco de cada investidor, classificando-o como conservador, moderado, arrojado ou agressivo -sendo os dois últimos mais aptos a investir diretamente em Bolsa de Valores.

Procurada, a CVM confirmou que recebeu as denúncias e que vai analisá-las para decidir se abre um processo contra o banco ou não. “A CVM analisará o conteúdo no âmbito de processo administrativo”, disse em nota.

O banco não respondeu o pedido de comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *