Homem é condenado por matar colega de cela que estuprou sua irmã

Um detento de Washington recebeu uma pena adicional de 25 anos de prisão depois de assassinar o seu colega de cela, que, aleatoriamente, era o homem condenado por ter estuprado a sua irmã quando era criança, noticia o New York Post.

Shane Goldsby, de 26 anos de idade, foi condenado pela morte de Robert Munger, de 70 anos de idade, na última terça-feira. Munger estava a cumprir uma pena de 43 anos de prisão por estupro e abusos infantis e posse de pornografia infantil.

Goldsby estava detido por roubo de um veículo policial, que culminou numa perseguição. O detento agrediu Munger no dia 2 de junho de 2020, na Centro Correcional de Airway Heights, tendo este sucumbido aos ferimentos três dias depois.

Em declarações a uma estação local, em julho de 2020, Goldsby disse que ficou “em choque” quando descobriu que o seu colega de cela era o homem que estuprou a sua irmã quando ela era criança. “Isto não devia acontecer. Estamos a falar da mesma prisão, da mesma unidade, na mesma ala, na mesma cela. É como sair um jackpot num casino sete vezes”, disse.

O Departamento Prisional indicou que se tratou de “um incidente complicado e infeliz”.