Homens carecas têm o dobro do risco de sofrerem de Covid severa

Uma nova pesquisa sugere que homens calvos com Covid-19 passam o dobro do tempo internados em hospitais, comparativamente a outros indivíduos com cabelo.


Também são admitidos nos cuidados intensivos em maior número, revela um artigo publicado no jornal britânico The Sun Online.

Os cientistas dizem que a vulnerabilidade à Covid-19 dos homens se resume em grande parte aos hormônios sexuais masculinos chamados andrógenos.

Por sua vez, os homens que são geneticamente mais sensíveis aos andrógenos parecem ser igualmente mais propensos a sofrer de Covid grave.

Estando ainda mais propensos a sofrer de perda de cabelo, nomeadamente a serem afetados pela condição denominada de alopecia androgenética, que aflige cerca de metade dos homens com mais de 50 anos.

A condição comum também afeta as mulheres, mas de uma forma diferente, causando desgaste no couro cabeludo tipicamente acima da idade de 65 anos.

A alopecia androgénica tem sido anteriormente associada a várias outras condições, incluindo doenças cardíacas e diabetes.

Agora, uma equipe de médicos norte-americanos mediu a sensibilidade dos homens aos andrógenos, ao contabilizar um produto químico chamado CAG. Segundo os pesquisadores, níveis elevados indicam que um homem é mais propenso a ter perda de cabelo.

O novo estudo aponta que dos 65 homens hospitalizados com a infecção, aqueles com altos níveis de CAG tiveram piores desfechos de Covid nos 60 dias seguintes à sua hospitalização. Tendo passado 47 dias no hospital, em média, e 70,6% foram internados nos cuidados intensivos.

Comparativamente, aqueles com baixos níveis de CAG passaram em média 25 dias no hospital e 45,2% foram internados nos cuidados intensivos.

O autor principal da pesquisa Andy Goren, médico chefe da Applied Biology, Inc, Irvine, na Califórnia, nos Estados Unidos, disse que os níveis de CAG podem ser usados para detectar homens em risco de admissão nos cuidados intensivos.

O especialista disse que o estudo acrescenta mais evidências de que variações no gene AR e suscetibilidade a andrógenos estão, em certa medida implicados na gravidade da infeção por Covid-19.

Acredita-se que os andrógenos atuem como um ‘portal’ que aumenta a capacidade do novo coronavírus atacar células.

Esta teoria também pode explicar por qual razão os homens morrem vítimas de Covid em maior número em comparação com as mulheres.

Goren apresentou estes novos dados num encontro virtual da Academia Europeia de Dermatologia e Venerologia (EADV).