INSEGURANÇA, PAGAR R$ 3.000,00 NO BEZERRO!

Pecuarista, a semana começou agitada, alguns frigoríficos apresentaram falhas na escala durante a semana, as ofertas foram atrativas comparada a última semana, começando com R$312,00 @ boi e na sexta-feira no fim da tarde foi negociado R$315,00 e R$305,00 @ vaca (pagamento 30 dias), porém ao fechar negócios me preocupei, o abate foi agendado para o dia 26, ou seja, escala superior a 8 dias, sendo a média de escalas no Brasil com fechamento na semana, superior a 6 dias úteis.

O mercado de carne gourmet retomou as vendas ao mercado interno diante das flexibilidades de abertura dos comércios, essa semana a novilha ½ sangue angus com peso superior a 16@ foi comercializada a R$349,00 @ (pagamento 30 dias).

O aumento constante no preço da @, traz uma mistura de entusiasmo e insegurança, a alta constante no preço do bezerro registrou em todo histórico do CEPEA a pior relação de troca e paralelo a isso o pecuarista se depara com mais um desafio, os recordes de preços no milho e farelo de soja que são alimentos primários na composição de dietas.

Não Percam a data!

30-05-2021 às 13h MT

Mais informações (66) 3532-0077

Não Percam a data! 30-05-2021 às 13h MT Mais informações (66) 3532-0077

O pecuarista está comprando o bezerro por R$3.000,00, com muito desconforto diante das inseguranças, porém não vejo perspectivas de recuo do mercado a médio prazo, principalmente pela grande dependência do mercado chinês pela proteína brasileira e pela ausência do boi gordo no mercado, mesmo diante dos números de abate de fêmeas reduzidos, indicando a retenção de fêmeas, penso que não seja o suficiente para reverter a baixa disponibilidade de bezerros no mercado no próximo ano, principalmente diante da extensa seca enfrentada.

Minha opinião é:

Se o preço do boi vai baixar?

 – Não baixa! Teremos queda no consumo interno, mas a forte demanda do mercado externo além da escassez da matéria prima, o boi gordo.

Algumas hipóteses nos trazem preocupações, recentemente autoridades financeiras na China fizeram um alerta, sobre uma possível bolha nos mercados globais, e que a confiança nos mercados chineses pode ser afetada diante da volatilidade em todo o mundo, evidentemente que tal hipótese não pode ser descartada e tendo o pecuarista que pagar R$ 3.000,00 no bezerro, e com altas crescentes nos custos da @ produzida diante de uma possível queda nas exportações gera sim, muita insegurança.

Diante do atual cenário, não consigo nem mesmo no “fim do túnel” enxergar queda no preço da @, mas não faltará desafios para produzir com rentabilidade, exigindo criatividade, estratégia e bons profissionais ao lado. Essa semana ao aferir os resultados reprodutivos com sucesso no término da estação de monta, me deparei com a seguinte indagação do pecuarista: “Vamos dar uma chance para essas vacas que não emprenharam, o preço do bezerro está bom.” Primeiramente temos que avaliar se essas vacas tiveram todas as condições mínimas para serem submetidas a reprodução, mas diante de uma fazenda com resultados satisfatórios, reter as vacas que não emprenharam podem nos gerar alguns problemas, conceder chances para vacas subférteis é uma grande contribuição para o aumento da infertilidade do rebanho pois tal problema pode estar associado  a questões genéticas e também a doenças reprodutivas, sem contar que o pecuarista deixará de ter uma importante receita em seu fluxo de caixa, portanto, serviu bem sua vaca e ela não emprenhou, faça dinheiro com ela recuperando seus custos.

Espero você no próximo sábado, que Deus nos abençoes com muita saúde para a próxima semana que inicia.

Faber Carneiro – Médico Veterinário – Gestor Técnico em Pecuária

Especialista em Sistema de Produção de Bovinos

Especialista em Reprodução de Bovinos

Mestre em Ciências Veterinária – Patologia

Doutorando em Biociência Animal