Juíza mantém condenação de ex-defensor público geral por desvio de R$ 482 mil em combustível

Por Esportes e Notícias

 

A juíza Célia Regina Vidotti, da Vara Especializada em Ação Cível Pública de Cuiabá, negou recurso do ex-defensor público geral , André Luiz Prieto. Ele foi condenado por desvio de recursos do órgão por meio de fraude na compra de combustível.
Na decisão do dia 7 de fevereiro, a magistrada pontuou que não há erro ou contradição na sentença que o condenou. Dessa forma manteve a pena de ressarcimento do dano causado.
Segundo a ação, Prieto, juntamente com Hider Jara Dutra, ex-gerente de transportes da Defensoria Pública e Emanoel Rosa de Oliveira, ex-chefe de gabinete do defensor público-Geral participaram do ato de improbidade ocorrido em 2011.
O trio teria adquirido mais combustível que o ano anterior. O que despertou suspeitas. Em apuração, foi constatado que o produto foi adquirido de forma fictícia, por meio falsificação de tickets.
Entre março e abril de 2011, a Defensoria comprou 56.242 litros de combustível para abastecer 7 carros. O que contabiliza consumo de 133 litros por veículo.
Em comparação ao ano anterior, foi constatado 166. 181 litros de combustível a mais, o que representa dano de R$ 482 mil aos cofres públicos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *