Justiça suíça libera Guerrero para a Copa

Paolo Guerrero está liberado para defender a seleção peruana a Copa do Mundo. O atacante, condenado pelo TAS (Tribunal Arbitral do Esporte) a cumprir 14 meses de suspensão pelo doping causado por um metabólito de cocaína, encaminhou o caso para a Justiça Comum da Suíça, que concedeu efeito suspensivo ao jogador, justamente na última instância antes do Mundial na Rússia.

– Efeito suspensivo requerido por Paolo Guerrero garantido pelo presidente da I Divisão Civil da Corte Federal garante a Apelação do jogador peruano de futebol Paolo Guerrero contra a decisão ainda não resolvida do Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), um efeito suspensivo superprovisório. O aumento da punição do TAS de seis para 14 meses por quebrar o regulamento anti-doping da Fifa não tem, por ora, efeito – diz o início do comunicado do Tribunal, que acrescenta.

“Como consequência, Paolo Guerrero estará presente na próxima Copa do Mundo da Fifa, que será na Rússia, de 14 de junho a 15 de julho de 2018”, completa o comunicado do Tribunal.

O Tribunal Federal da Suíça (TFS) divulgou comunicado nesta quinta-feira confirmando a liberação do capitão da seleção peruana para disputar o Mundial da Rússia. Como o órgão fala em efeito suspensivo superprovisório, pode ser que o atacante ainda precise cumprir o restante da punição após a Copa. Também nesta quinta, o TAS comunicou que não se opunha ao recurso de Paolo no TFS.

Em busca de um lugar entre os 23

A seleção peruana tem até a próxima segunda-feira para enviar a lista à Fifa com os 23 jogadores inscritos para o Mundial. Há duas semanas, o técnico da seleção peruana, Ricardo Gareca, divulgou uma lista com 24 nomes que poderão estar na Rússia com o time sul-americano, sem incluir Guerrero entre eles. Entretanto, é possível que o atacante tenha sido inscrito na relação de 35 jogadores enviada à Fifa até o última dia 14 e pode entrar no lugar de um desses 24.

Guerrero não viajou com o elenco para a Europa nesta semana. Mas, por todo o discurso, entrará na lista final de 23 jogadores. A Federação Peruana divulgou uma carta do jogador comemorando o efeito suspensivo.

– Minha batalha segue e seguirá a cargo dos meus advogados, a quem também agradeço. Eu me uno a minha seleção e, junto aos meus companheiros, me comprometo a dar o melhor de mim para dar as melhores alegrias ao meu país – disse Guerrero, que acrescentou.

“Hoje não há sonhos impossíveis, porque está demonstrados que, quando os peruanos se unem, tudo é possível”, encerrou Guerrero.

O time peruano fará mais dois amistosos antes da estreia na Copa do Mundo: enfrentará a Arábia Saudita na próxima sexta-feira, em St. Gallen, na Suíça, e seis depois pegará a Suécia, em Göteborg.

Punido por 14 meses de suspensão por ter sido flagrado em exame antidoping em outubro do ano passado, em um jogo das eliminatórias, Guerrero conseguiu, em dezembro, a redução da pena junto à Fifa para seis meses – o que permitiu ao peruano voltar a vestir a camisa do Flamengo em maio deste ano e liberaria o jogador para disputar o Mundial da Rússia.

 

 

Por Globoesporte