Mato Grosso se aproxima do final do plantio da safrinha

Imea aponta aumento no custo de produção do milho de alta tecnologia no estado

O Imea (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária) divulgou relatório apontando que a semeadura da segunda safra de milho se aproxima do fim no estado, com 97,57% dos trabalhos já concluídos após um avanço de 9,25 pontos percentuais na semana.

“Com o avanço da colheita da soja e sua entrada na reta final, a semeadura do milho fica próxima de finalizar as áreas esperadas”, relata a publicação.

Porém, o Instituto ressalta que, os trabalhos atuais seguem com atraso de 1,95 pontos percentuais em relação à média dos últimos cinco anos e de 2,43 pontos percentuais. ante a safra 19/20, que no mesmo período já contava com 100% das áreas esperadas semeadas.

“O atraso na semeadura pode afetar, negativamente, a produtividade esperada”, destacam os analistas.

Ao mesmo tempo, o Imea relata que o custeio para as lavouras do milho de alta tecnologia da safra 21/22 em Mato Grosso teve alta de 0,74% ante o mês anterior, pautado pelo aumento dos fertilizantes e corretivos (1,15%). Outro destaque foi o aumento de 2,04% nas operações mecanizadas, o que impactou diretamente no custo operacional efetivo que fechou em R$ 2.808,35 por hectare.

Por fim, o Imea ressalta preocupação com a possibilidade da safrinha perder produtividade em função do plantio tardio. “Sabendo que a produtividade é um fator importante para o cálculo do ponto equilíbrio em relação ao custo de produção, é oportuno alertar o produtor que a semeadura tardia neste ano poderá ser um obstáculo, uma vez que as previsões de precipitação estão indicando volumes de chuva abaixo da média para abril. O que pode comprometer o desenvolvimento da cultura e acarretar menores produtividades no final da safra. Com isso, o ponto de equilíbrio do produtor mato-grossense poderá ser afetado diretamente”. 

Por: Guilherme Dorigatti