Menino correu por rua após ser atingido por canivete pelo primo

A criança de 6 anos que morreu após ser atingido no pescoço por um canivete que era manuseado pelo primo dele, de 12 anos, correu na rua pedindo socorro antes de ser levado ao hospital. O menino e o primo tentavam soltar um cachorro que estava amarrado com uma corda e estaria se enforcando.

O incidente ocorreu na tarde de domingo (20), dentro de uma residência. A Polícia Civil instaurou um inquérito para apurar as circunstâncias da morte da criança.

Os dois primos estavam em casa sozinhos.

Vizinhos contaram que, depois ser atingido, o menino correu na rua em busca de socorro. Ele teria ido até e esquina da rua e batido no portão de um dos moradores, que o encaminou até o hospital.

Na unidade, segundo a coordenadora da escola onde o menino estudava, Marcela Scariot, a criança foi atendida rápido e a equipe médica fez tudo o que podia para estancar o sangue.

Porém, segundo um dos médicos que atendeu o caso, nada mais poderia ser feito porque o menino já havia perdido muito sangue.

“O canivete atingiu uma artéria no pescoço e ele começou a sangrar muito. Ele saiu correndo na rua, sangrando e pedido ajuda. Os familiares o socorreram e o levaram imediatamente ao hospital”, disse.

Ainda segundo, Marcela, a família relatou que os primos brincavam e, quando seguiam pelo quintal para alimentar algumas galinhas, viram que o cachorro de estimação estava se enforcando e entraram com o animal dentro de casa, para pegar um canivete e tentar soltá-lo.

Quando o primo de 12 anos, que manuseava o objeto, conseguiu cortar a corda, o animal – que já estava assustado – teria saído correndo, acabando por derrubar a criança, que caiu sobre o canivete.

A Polícia Civil informou que o inquérito será conduzido pelo delegado Nelder Martins Pereira, que já deu início às investigações e aguarda os laudos que estão sendo elaborados pela equipe da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

 

Por G1-MT