Milho: saiba quais fatores podem mexer com o mercado nesta semana

O mercado do milho vai acompanhar os valores na paridade de exportação para esta semana, uma vez que os valores foram menores na última semana. O clima segue como ponto de atenção, assim como as dificuldades no abastecimento do mercado interno.

Acompanhe abaixo os fatos que deverão merecer a atenção do mercado de milho na próxima semana. As dicas são do analista da consultoria Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias.

– O intenso movimento da Bolsa de Chicago nos dois últimos pregões da semana levou a queda da B3, forçando o recuo da paridade de exportação;

– No porto de Santos, indicação de comprador a R$ 87, sem interesse de venda nesse nível de preço;

– O clima segue no radar, com chuvas irregulares em grande parte do país, aumentando a possibilidade de quebra ainda maior da safrinha de milho brasileira;

– As dificuldades de abastecimento tendem a perdurar até a entrada da safrinha no mercado em maior proporção no decorrer do mês de agosto;

– Internacionalmente, o mercado do milho encerra a semana apresentando intensa queda, com direito a limite de baixa no decorrer da última quinta-feira;

– Um problema estrutural em uma ponte forçou a paralisação do trânsito de barcaças no canal do Mississipi, o problema foi rapidamente solucionado, mesmo assim produziu instabilidades no mercado;

– O apetite chinês é outro elemento que permanece no radar do mercado, portanto os dados de exportação semanal norte-americana se tornam relevantes para a formação de tendência de curto prazo;

– O plantio da safra norte-americana de milho transcorre em sua normalidade, com o clima favorável é provável que o relatório do USDA indique para um avanço satisfatório.

O mercado do milho vai acompanhar os valores na paridade de exportação para esta semana, uma vez que os valores foram menores na última semana. O clima segue como ponto de atenção, assim como as dificuldades no abastecimento do mercado interno.

Acompanhe abaixo os fatos que deverão merecer a atenção do mercado de milho na próxima semana. As dicas são do analista da consultoria Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias.

– O intenso movimento da Bolsa de Chicago nos dois últimos pregões da semana levou a queda da B3, forçando o recuo da paridade de exportação;

– No porto de Santos, indicação de comprador a R$ 87, sem interesse de venda nesse nível de preço;

– O clima segue no radar, com chuvas irregulares em grande parte do país, aumentando a possibilidade de quebra ainda maior da safrinha de milho brasileira;

– As dificuldades de abastecimento tendem a perdurar até a entrada da safrinha no mercado em maior proporção no decorrer do mês de agosto;

– Internacionalmente, o mercado do milho encerra a semana apresentando intensa queda, com direito a limite de baixa no decorrer da última quinta-feira;

– Um problema estrutural em uma ponte forçou a paralisação do trânsito de barcaças no canal do Mississipi, o problema foi rapidamente solucionado, mesmo assim produziu instabilidades no mercado;

– O apetite chinês é outro elemento que permanece no radar do mercado, portanto os dados de exportação semanal norte-americana se tornam relevantes para a formação de tendência de curto prazo;

– O plantio da safra norte-americana de milho transcorre em sua normalidade, com o clima favorável é provável que o relatório do USDA indique para um avanço satisfatório.

Canal Rural © 2020 Todos os direitos reservados.

Canal Rural © 2020 Todos os direitos reservados.