Morre dono de boate que levou 10 tiros num hospital em MT

O jovem Daniel de Sá Freitas, de 20 anos, que foi atingido por seis tiros dentro do Hospital Vale do Guaporé, em Pontes e Lacerda, a 483 km de Cuiabá, não resistiu e morreu na manhã desta quarta-feira (5) no Hospital Regional de Cáceres, a 220 km de Cuiabá. As imagens divulgadas pela Polícia Civil, que investiga o caso, mostram o momento exato em que Daniel entra correndo no hospital e é seguido por um dos supostos assaltantes, que dispara pelo menos dez vezes, a queima roupa, contra a vítima. 

Daniel era empresário e dono de uma boate na cidade. No dia 25 de agosto ele foi baleado dentro do hospital ao tentar fugir de supostos assaltantes que o perseguiam. Desde então ele estava internado no hospital.

A morte do jovem foi confirmada pela Secretaria Estadual de Saúde de Mato Grosso (SES). De acordo com a SES, Daniel teve parada cardiorrespiratória e morreu às 6h30. Ainda não há informações sobre o velório do rapaz.

Anteriormente ele passou por cirurgia para retirada das balas e estava com o quadro de saúde estável. A Polícia Civil informou nesta quarta-feira ao G1 que foi descartada qualquer hipótese de tentativa de latrocínio e que realmente os criminosos planejavam matar Daniel.

O jovem prestou depoimento enquanto estava internado. Ele disse aos investigadores que não sabia a motivação do crime e nem sabia dizer quem poderia ter planejado o ataque. A investigação segue em sigilo.

Nenhuma pessoa foi presa até o momento. As primeiras informações, naquela ocasião, apontavam que Daniel chegou ao hospital, acompanhada da mulher, informando que tinham acabado de sofrer uma tentativa de assalto. Minutos depois, um homem com capacete na cabeça entrou também no hospital e efetuou os disparos.

A mulher, que acompanhava a vítima, informou aos policiais que ambos estavam em uma tabacaria, quando por volta das 4h30, saíram do estabelecimento, no veículo particular da vítima, para comprar mais bebidas alcoólicas.

Quando estavam nas proximidades do Hospital Vale do Guaporé, a vítima parou o carro para atender uma ligação e, nesse momento encostou ao lado uma motocicleta com dois homens. O homem que estava na garupa sacou uma arma de fogo e apontou em direção à vítima que estava dentro do automóvel.

A mulher contou que percebeu a intenção dos bandidos e chamou a atenção da vítima. Ele acelerou o veículo em direção ao hospital. Eles conseguiram entrar na unidade hospitalar para pedir ajuda, porém, logo em seguida, o suspeito entrou efetuando os tiros contra a vítima, no corredor do hospital. Ela contou que conseguiu se esconder em uma das salas.

Por G1