Morre Orlando Duarte, um dos grandes nomes da crônica esportiva do Brasil; dê Covid-19

Por Esportes & Notícias Com G1

A crônica esportiva brasileira está de luto. O jornalista e cronista esportivo Orlando Duarte morreu na manhã desta terça-feira (15), aos 88 anos, vítima da Covid-19. Ele ficou três semanas internado para o tratamento em São Paulo e também lutava contra o Mal de Alzheimer desde 2018.

O jornalista estava internado na unidade do Hospital Sancta Maggiore do Paraíso, Zona Sul da capital, para tratamento da infecção pelo coronavírus e de dois aneurismas.

De acordo com a assessoria de imprensa da Prevent Senior, proprietária da rede de hospitais, “o jornalista faleceu na manhã desta terça-feira no Hospital Sancta Maggiore, após lutar contra a Covid-19 e outras enfermidades.”

Na segunda-feira (14), a esposa do jornalista, Conceição Duarte, homenageou o marido com uma foto que o retratava emocionado durante a cobertura das Olimpíadas de 2000.

“A foto que vocês tanto conhecem e que eu, Conceição Duarte, mais gosto… expressa sua vibração em muitos dos momentos no esporte que ele viveu intensamente!”, escreveu ela.

Orlando Duarte deixa a mulher, Conceição, seis filhos e seis netos.

‘Eclético’
O jornalista nasceu em Rancharia, no interior de São Paulo, começou a carreira no jornal O Tempo, passou pelo jornal Gazeta Esportiva, onde fez história e incentiva jovens profissionais que começavam a trabalhar no periódico, rádios Jovem Pan e Trianon, e na TV teve passagem pela Globo, Cultura, SBT, Record e Band.

Ficou conhecido como o “Eclético”, atuando na cobertura de 14 Copas do Mundo e 10 Jogos Olímpicos como repórter, locutor e cronista. Foi também autor de mais de 30 livros sobre esportes.