Mulher diz que foi estuprada pelo primo tarado, que usa tornozeleira

Por Esportes & Notícias

 

Uma mulher foi estuprado pelo primo neste sábado após encerrar uma pequena festa que fazia em sua residência onde estava o homem, que é ex-presidiário e portador de tornozeleira eletrônica e sua sobrinha.

A mulher após ficar ouvindo música, dançar e beber resolveu avisar o primo que ele deveria ir embora – mora na casa ao lado, em Barra do Garças – pois iria dormir. Em seguida, segundo ela, foi para o quarto enquanto a sobrinha se dirigiu para o outro quarto.

Mas, no momento em que ia fechar a porta acabou sendo interceptada pelo primo que dizia que iria realizar um desejo de adolescente de fazer sexo com a prima.

A mulher disse que tentou gritar mas não conseguiu, pois o tarado começou a morder seus lábios e a arrancar sua roupa. Depois fez sexo com ela, colocando a mão na boca para que não gritasse.

A mulher contou que após ser estuprada conseguiu gritar quando a sobrinha acordou e foi ver o que estava acontecendo. O homem fugiu, mas voltou depois para avisar que se contasse para alguém iria matar as duas.

Acionada a PM chegou logo depois, fez rondas na região, mas não conseguiu encontrar o tarado.

Mulher é estuprada pelo primo, após uma reunião na sua casa da qual também participou a sobrinha. De acordo com relato da vítima, o acusado deixou a prisão há pouco tempo e usa tornozeleira eletrônica. Eles se conhecem desde criança e são vizinhos. O crime ocorreu na madrugada deste sábado, em Barra do Garças.

A vítima, que não teve nome nem idade revelados, relatou que os três estavam em sua casa até o momento que ela decidiu ir dormir. Desligou o som para terminar com a ‘festa’. Na hora que ela foi fechar a porta da cozinha, foi surpreendida pelo estuprador, que já utilizando de força começou a arrancar sua roupa. A vítima disse que o homem disse apenas que “sempre teve tesão nela, desde criança”.

A mulher relatou que pediu para o homem parar e tentou gritar por socorro, momento que o abusador mordeu seus lábios para que ficasse quieta.

Depois de ser estuprada, a vítima relata que conseguiu gritar, momento que a sobrinha correu e abriu a porta do quarto. O estuprador fugiu, mas algum tempo depois retornou e começou a tentar intimidar a vítima e sua sobrinha.

Neste momento a viatura da Polícia Militar, que havia sido acionada, chegou ao local e o homem conseguiu fugir pulando alguns muros e entrando em um matagal.

A Polícia realizou buscas pelo suspeito nos lotes que ficam nas imediações da residência e nas ruas próximas, mas ele não foi encontrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *