Nilson Leitão diz que disputa na convenção se aparecer outro candidato do PSDB

VG Notícias

image

O pré-candidato ao Senado Federal na eleição suplementar de 26 de abril, Nilson Leitão (PSDB), em entrevista ao disse que antes de se lançar como opção do seu partido para o pleito visitou o ex-governador Pedro Taques (PSDB), para saber se ele teria alguma pretensão em disputar a vaga que será deixada pela juíza aposentada Selma Arruda (Podemos), após ser cassada por caixa dois pela Justiça Eleitoral.

Segundo Leitão, a visita ocorreu em dezembro de 2019, logo após o Tribunal Superior Eleitoral confirmar a cassação de Selma e determinar a realização de novo pleito no Estado.

Leitão conta que esteve no escritório de Pedro Taques e indagou se ele teria pretensão em disputar a eleição suplementar, mas que Taques teria lhe garantido que não era candidato. “Para decidir sobre minha candidatura, antes conversei com todo mundo, inclusive com o Pedro Taques. Já não tenho mais uma relação pessoal com ele há muito tempo, mas tenho maior respeito, ele foi governador, eu nunca mudei de lado, eu que trouxe ele para o PSDB praticamente, abrimos a porta do partido para ele, e em 2018 ele perdeu a eleição. Em dezembro eu visitei ele e perguntei se ele era candidato e ele disse que não, que não tinha interesse, então eu avisei a ele que eu era, e que a partir daquele momento estaria articulando uma pré-candidatura para chegar às convenções” contou.

Diante da negativa de Taques, Leitão disse que se colocou a disposição do PSDB e foi escolhido por unanimidade como representante da sigla na disputa suplementar. Conforme ele, caso apareça outro nome dentro da sigla para disputar a eleição, ele enfrentará nas convenções, previstas para 04 de março.

“Pedi autorização ao meu partido, para todas as lideranças, aos prefeitos, deputados, para começar a articular a minha pré-candidatura, por unanimidade o partido definiu que era meu nome, a executiva inteira do partido decidiu pelo meu nome, então eu sou candidato hoje do PSDB para o Senado Federal, mas isso não impede de qualquer outro filiado chegar lá nas convenções e disputar comigo, a lei permite, se tiver outro nome vou respeitar, mas vou disputar a convenção. Não tem problema nenhum, não há nenhum demérito nisso, isso é até bom, disputar uma candidatura dentro do partido é uma democracia fantástica, mas até agora ninguém se prontificou a ser candidato para disputar a convenção” declarou.

Indagado sobre rumores de Taques estar entre os candidatos, Nilson Leitão foi enfático: “O que eu combino com você é o que eu cumpro, e combinei com ele, visitei ele no escritório dele, humildemente, perguntei se ele era candidato e ele disse que não era. Até hoje ele não me disse pessoalmente que é candidato, então eu continuo trabalhando com a posição que ele me deu pessoalmente, que foi em dezembro, o resto pra mim é especulação”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *