Ningum vai sair sorrindo e depois me chamar de mentiroso

O governador eleito Mauro Mendes (DEM) afirmou nesta terça-feira (16) ser possível criar alternativas para os Municípios mesmo diante de dificuldades financeiras enfrentadas pelo Estado. Ele, entretanto, ressaltou que não fará promessas para agradar os gestores.

“Diante desse enorme cenário de dificuldades, reafirmo minha crença e convicção de que é possível, sim, criar alternativas. Vamos ter que ser muito verdadeiros, honestos, uns com os outros. Aquilo que é possível, vamos fazer. Ninguém vai vir aqui fazer audiência comigo para sair sorrindo no primeiro momento e depois de certo tempo me xingar, me chamando de mentiroso”, disse.

A declaração do democrata foi feita durante encontro com diversos prefeitos na sede da Associação Mato-Grossense dos Municípios (AMM).

Vou me esforçar muito para ajudar cada um dos prefeitos deste estado. Vou pensar não como governador, mas, muitas vezes, como prefeito

Mendes disse que por ter sido prefeito sabe das dificuldades dos Municípios. Desta forma, afirmou que pensará mais como prefeito do que como governador.

“Eu vou me esforçar muito para ajudar cada um dos prefeitos deste Estado. Vou pensar não como governador, mas, muitas vezes, como prefeito. Eu andava por Mato Grosso, chegava a algumas cidades e ficava olhando como prefeito, vendo o que dava para fazer”, afirmou sobre o período em que visitou diversas cidades na campanha eleitoral.

“Não vou interferir na prerrogativa que cada gestor tem em sua cidade. Mas, sugestão e palpite cabe em qualquer lugar. E aí cabe ao prefeito fazer ou não. E principalmente se ele terá uma ajuda, não só a ideia”, disse.

Sem retrovisor

O governador eleito disse que assim que tiver todos os dados sobre o Estado, mostrará à sociedade. Em seguida, disse que focará na gestão e não ficará olhando o passado.

Ele define ainda nesta semana os seis membros de sua equipe de transição para, então, dar início aos trabalhos. A previsão é de até dezembro concluir o processo.

“Porque achar que vamos ter muito dinheiro, esquece. Não tem cenário para isso. Mostrei exatamente o contrário, o cenário é de enormes dificuldades. Mas também não vou ficar aqui, durante o ano todo, nos próximos três ou quatro anos, falando nisso”, afirmou.

“No primeiro momento, vou fazer uma radiografia do Estado, das contas, e apresentar isso. Mostrar o que é o Estado de Mato Grosso hoje. Essa é a dura realidade. Ponto. Agora, dali em diante, trabalhar. Vamos trabalhar, usar a criatividade, fazer parcerias, fazer da forma que consigamos produzir o máximo possível com os poucos recursos”, completou.

Leia também:

Mendes define equipe nesta terça e prepara início dos trabalhos