OMS em alerta por variante ‘Mu’ da Covid-19 detectada na Colômbia

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está investigando a variante da Covid-19 detetada, em janeiro, na Colômbia, e batizada como ‘Mu’, informou a entidade esta quarta-feira.

De acordo com a OMS, a variante B.1.621 continua sendo classificada apenas como “variante de interesse”, contudo, a sua evolução está sendo estudada, visto que esta tem mutações que podem indiciar mais resistência às vacinas.

“Mais estudos estão sendo feitos para entender todas as suas características”, esclareceu a OMS.

Recorde-se que todos os vírus, inclusive o SARS-CoV-2, que causa da Covid-19, sofrem mutações ao longo do tempo. A maioria tem pouco ou nenhum impacto nas características do vírus, mas algumas podem afetar as propriedades e influenciar, por exemplo, a sua capacidade de propagação, a gravidade da doença ou a eficácia de vacinas ou medicamentos.

Até ao momento, a OMS classificou quatro variantes do novo coronavírus como “preocupantes”, como a Alfa e a Delta e outras cinco como “de interesse”, como agora a ‘Mu’.

A ‘Mu’ foi detectada, pela primeira vez, em janeiro na Colômbia. Desde então foi encontrada noutros países da América do Sul e até na Europa.

“Embora a prevalência global da variante ‘Mu’ entre os casos sequenciados tenha diminuído e atualmente seja inferior a 0,1%, a sua prevalência na Colômbia (39%) e no Equador (13%) aumentou consideravelmente”, observou ainda a OMS.