Parlamentares elogiam união do Poder Público com a iniciativa privada em favor do esporte, da inclusão social e da sustentabilidade

Ao apresentar o projeto Brasil em Campo para um grupo de parlamentares, na tarde desta quarta-feira (7.10), no auditório do Ministério da Cidadania, o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, ressaltou que a iniciativa representa uma forte integração dos poderes Executivo e Legislativo. “O Brasil em Campo foi apresentado aos parlamentares porque é uma ação que necessita da parceria do Congresso Nacional com o Governo Federal para levar arenas poliesportivas aos municípios brasileiros. Vamos ter um projeto completamente inovador, desde a sua formulação, completamente sustentável, que vai responder a uma demanda muito importante”, relatou Onyx Lorenzoni.

O Brasil em Campo pretende democratizar o acesso à prática esportiva e paradesportiva no país. Ao lado do secretário especial do Esporte, Marcelo Magalhães, e do secretário executivo do Ministério da Cidadania, Antônio José Barreto Júnior, o ministro Onyx Lorenzoni apresentou o conceito do projeto. A ideia é que, por meio de emendas parlamentares, os municípios ganhem uma estrutura poliesportiva de qualidade, com direito a campo de futebol de grama sintética, quadras poliesportivas e de areia, academia ao ar livre, área infantil e pista de atletismo, tudo a um baixo custo.

O valor mínimo para a implantação de infraestrutura para esporte educacional, recreativo e de lazer é de R$ 1,2 milhão. A estrutura é toda modular, ou seja, poderá ser adquirida por partes e de acordo com as necessidades do município. A iniciativa privada terá papel importante na administração do complexo, com a obrigação de, no contraturno escolar, fornecer o espaço a alunos da rede pública e promover eventos para a geração de empregos e de renda.

O senador Jorginho Mello (PL/SC) elogiou a iniciativa do Ministério da Cidadania: “É um projeto que já nasceu vitorioso, de baixo custo, e que vai ser de um valor extraordinário para o município. É uma lacuna enorme que existia, para integração das pessoas, em valorização, em descobrir talentos, fazer atividade física”.

Após a apresentação, o deputado federal Cezinha de Madureira (PSD/SP) declarou interesse em aplicar emendas em sua região. “Gostei muito da explanação, do custo-benefício e da forma com que serão contemplados os municípios e os parlamentares que enviarem suas emendas. Eu, por exemplo, saio daqui alegre e já vou indicar duas dessas para o município de Guarulhos. Então quero parabenizar o ministro. Com certeza o Brasil ganha com isso”.

 

Para o secretário especial do Esporte, Marcelo Magalhães, o Brasil em Campo vem para fortalecer desde o vínculo familiar até a formação de atletas de alto nível: “O projeto pode contribuir e muito para várias gerações porque é compacto e barato. A gente consegue ter transformação e administração do espaço público com responsabilidade, para fazer a diferença na vida de muitas crianças. Busca a integração familiar porque, no momento em que o pai está numa área de lazer, o filho está numa competição ou praticando esporte”. O secretário exaltou, ainda, a animação dos congressistas. “Um projeto desses, com a área que tem, com o custo de R$ 1,2 milhão, ninguém acreditou. Todos os deputados, quando se levantaram, falaram: ‘A gente quer fazer acontecer’”.

“Achei fantástico. O esporte é uma das grandes formas de sairmos do sedentarismo, da obesidade e da depressão. É realmente uma inovação, uma criatividade. Acho que todos estamos juntos nesse grande programa. O ministro Ônix foi muito feliz de tê-lo feito. Já entregou pronto para nós, agora é só apoiar e espalhar pelo Brasil”, avaliou o deputado federal Geovani Cherini (PL/RS), vice-líder do governo na Câmara.

Diretoria de Comunicação – Ministério da Cidadania