Prefeito comemora parecer favorável a extensão da ferrovia Senador Vicente Vuolo até Cuiabá

Terminal ferroviário na capital deve alavancar economia do Vale do Rio Cuiabá e baixar o preço do frete

O prefeito de Cuiabá,  Emanuel Pinheiro,  comemorou  o parecer favorável do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas a extensão da Ferrovia Vicente Emílio Vuolo (Ferronorte), anunciado na última terça-feira (8), após reunião com os senadores Jayme Campos e Wellington Fagundes. O terminal ferroviário na capital deve alavancar a economia do Vale do Rio Cuiabá e baixar o preço do frete. O anúncio aconteceu um dia após a primeira reunião do Consórcio do Vale do Rio Cuiabá, união de municípios que objetiva alcançar desenvolvimento integrado da região. 

“Estamos vendo o Brasil reconhecendo a importância de Cuiabá e Mato Grosso no cenário econômico nacional. Importante frisar o trabalho da bancada federal, deputado Emanuel Pinheiro Neto, senador Wellington e Jayme Campos em especial, trabalhando diuturnamente, para que o traçado não mude e passe por Cuiabá, que é o maior polo consumidor do estado, com toda logística e condições de receber a ferrovia e estrategicamente, promover o desenvolvimento econômico, gerando emprego e renda, em uma região que temos uma condição muito maior de integração e de carregamento da nossa produção e dos nossos fretes. É prioridade na nossa gestão, levantar a bandeira do traçado da ferrovia pela capital, tendo como representante o secretário de Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico, Francisco Vuolo, filho do saudoso senador Vicente Vuolo”, declarou o prefeito de Cuiabá. 

No total, existem três grandes projetos ferroviários para Mato Grosso: a Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), que vem de Goiás até Água Boa e futuramente vai chegar a Sorriso, integrando o estado de leste a oeste; a Ferrogrão, saindo de Sinop e Sorriso, com destino ao porto de Miritituba; e a Ferrovia Vicente Vuolo (Ferronorte), com 755 km de extensão, que liga Santa Fé do Sul (SP) até Rondonópolis (MT), que teve seu terminal inaugurado em 2013. Em seu percurso está previsto a passagem por Cuiabá, ligando a baixada cuiabana a Lucas do Rio Verde.  

“Acho que a gente conseguiu avançar muito em termos de entendimento, temos ai um compromisso inequívoco de garantir as ferrovias do Estado de Mato Grosso, a extensão da Ferronorte até Lucas do Rio Verde, falamos da importância da Ferrogrão, da Fico que vai começar agora no meio do ano, e acho que o marco vai contribuir com as ferrovias no Brasil inteiro, várias autorizações vão poder sair desse importante Projeto de Lei”, disse o  ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, à imprensa após reunião.

O marco em questão é a PL 261 de 2018, que dispõe sobre a exploração indireta, pela União, do transporte ferroviário em infraestruturas de propriedade privada, autoriza a autorregulação ferroviária e disciplina o trânsito e o transporte ferroviário dentre outras providencias. 

Hoje, 30 milhões de toneladas são escoadas pelos trilhos que chegam até Rondonópolis. Com a expansão da Ferrovia Senador Vicente Vuolo, passando pela baixada cuiabana e seguindo até Lucas do Rio Verde, mais que dobrará a quantidade de carga transportada. Isso significa desenvolvimento econômico, geração de empregos e uma oportunidade de conexão com outras cidades de Mato Grosso e outros estados, barateando o frete e criando a possibilidade de desenvolvimento do polo industrial de Cuiabá. 

“Precisamos pensar a ferrovia não apenas como logística, mas como desenvolvimento. Temos que fazer com que ela atenda o escoamento da produção, mas contemple o cidadão na ponta, sendo instrumento de geração de emprego e permitindo que as cidades cresçam com sustentabilidade. Por isso estamos na Secretaria de Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico, para pensar e planejar Cuiabá a partir de um terminal ferroviário na região”, pontuou Vuolo.

Terminal ferroviário na capital deve alavancar economia do Vale do Rio Cuiabá e baixar o preço do frete

Por Naiara Leonor