Presos fazem churrasco e tomam “usque” em cadeia de Cuiab

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin-top:0cm;
mso-para-margin-right:0cm;
mso-para-margin-bottom:10.0pt;
mso-para-margin-left:0cm;
line-height:115%;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;
mso-fareast-theme-font:minor-fareast;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;}

Vídeos e fotos publicados nas redes sociais mostram detentos fazendo um churrasco regado a uísque e cerveja dentro do Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC). A Sesp (Secretaria de Estado de Segurança Pública) comunicou que vai abrir um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) para investigar o caso.

 

De acordo com a Pasta, as imagens foram gravadas há pelo menos um ano e, desde então, já foram realizadas revistas na unidade prisional com apoio do Serviço de Operações Especiais (SOE), cujo relatório ainda está sendo concluído.

 

Ao som de funk “proibidão”, vários vídeos mostram um dos detentos cantando e mostrando a carne sendo assada em uma churrasqueira elétrica.

 

Há também fotos mostrando aparelhos celulares e fones de ouvido, além de exporem o livre acesso a facas e garfos, objetos cujo uso é restrito nas unidades prisionais.

 

Por meio de nota, a Sesp informou que quatro detentos que aparecem nas imagens foram identificados e serão transferidos por medida de segurança, e posteriormente será solicitada a transferência permanente.

 

“Quanto ao suposto uso de bebida alcoólica, os próprios reeducandos afirmaram que utilizaram apenas uma garrafa vazia e colocaram guaraná e água para simular que se tratava de whisky”, diz trecho da nota.

 

Veja a nota na íntegra:

 

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin-top:0cm;
mso-para-margin-right:0cm;
mso-para-margin-bottom:10.0pt;
mso-para-margin-left:0cm;
line-height:115%;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;
mso-fareast-theme-font:minor-fareast;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;}

 A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) esclarece que as imagens de reeducandos do Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC) foram gravadas há pelo menos um ano. Assim que foi constatada a circulação das fotos e vídeos, a direção da unidade realizou uma revista, com apoio do Serviço de Operações Especiais (SOE), que terminou às 3h, cujo relatório ainda está sendo concluído.

 

A Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária (SAAP) abrirá Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) contra os quatro reeducandos identificados nas imagens. Eles também serão transferidos por medida de segurança, e posteriormente será solicitada ainda a transferência permanente.

 

Veja os vídeos: