Proteínas vegetais: mercado de ‘plant based’ pode valer US$ 370 bi até 2035

O Ministério da Agricultura abriu uma consulta pública para saber a opinião da população sobre o consumo de produtos plant based, alimentos que utilizam ingredientes vegetais para substituir a proteína animal. Esses produtos já são uma realidade em muitos supermercados e conquistando até boa parte dos consumidores.

Croquetes, nuggets, ovos e até mesmo leite já são alguns alimentos feitos sem qualquer proteína animal. O assunto tem impacto direto no agro, pois  transforma os sistemas alimentares e a cria uma demanda ainda maior na agroindústria.

Atualmente são várias empresas atuando para atender esses novos consumidores. Uma pesquisa da empresa Ingredion em parceria com a consultoria Opinaia, revelou que até 90% dos consumidores brasileiros estariam dispostos a provar alimentos à base de plantas.

Além do Brasil, esses produtos ganham espaço em outros mercados importantes, como Estados Unidos, Europa e Ásia. Algumas das maiores foodtechs do mundo captam milhões para desenvolver projetos em plant based.

A avanço desse produto, no entanto, não significa que as proteínas animais irão acabar, mas será um nicho cada vez importante no mercado, pois trata-se de uma grande oportunidade. Segundo o Good Food Institute, o mercado global desse segmento valerá até US$ 370 bilhões até 2035.

A consulta pública ministério da Agricultura, que acontecerá por 90 dias, tem o objetivo captar elementos para a criação de uma possível política pública e regulamentações sobre o tema no Brasil.

O Ministério da Agricultura abriu uma consulta pública para saber a opinião da população sobre o consumo de produtos plant based, alimentos que utilizam ingredientes vegetais para substituir a proteína animal. Esses produtos já são uma realidade em muitos supermercados e conquistando até boa parte dos consumidores.

Croquetes, nuggets, ovos e até mesmo leite já são alguns alimentos feitos sem qualquer proteína animal. O assunto tem impacto direto no agro, pois  transforma os sistemas alimentares e a cria uma demanda ainda maior na agroindústria.

Atualmente são várias empresas atuando para atender esses novos consumidores. Uma pesquisa da empresa Ingredion em parceria com a consultoria Opinaia, revelou que até 90% dos consumidores brasileiros estariam dispostos a provar alimentos à base de plantas.

Além do Brasil, esses produtos ganham espaço em outros mercados importantes, como Estados Unidos, Europa e Ásia. Algumas das maiores foodtechs do mundo captam milhões para desenvolver projetos em plant based.

A avanço desse produto, no entanto, não significa que as proteínas animais irão acabar, mas será um nicho cada vez importante no mercado, pois trata-se de uma grande oportunidade. Segundo o Good Food Institute, o mercado global desse segmento valerá até US$ 370 bilhões até 2035.

A consulta pública ministério da Agricultura, que acontecerá por 90 dias, tem o objetivo captar elementos para a criação de uma possível política pública e regulamentações sobre o tema no Brasil.

Canal Rural © 2020 Todos os direitos reservados.

Canal Rural © 2020 Todos os direitos reservados.