Receita cambial da carne de frango voltou a registrar resultado positivo no 1º quadrimestre de 2021

Dados ainda preliminares da SECEX/ME indicam que os embarques de carne de frango de abril passado corresponderam ao maior volume dos últimos 11 meses, atingindo as 385,3 mil toneladas, resultado 15,55% superior ao registrado em abril de 2020

Dados ainda preliminares da SECEX/ME indicam que – na somatória dos quatro principais itens exportados (frango inteiro, cortes, industrializados e carne de frango salgada) – os embarques de carne de frango de abril passado corresponderam ao maior volume dos últimos 11 meses, atingindo as 385,3 mil toneladas, resultado 15,55% superior ao registrado em abril de 2020.

Mais significativo, porém, foi o índice de aumento na receita cambial: incremento de 18,21% e valor novamente próximo dos US$600 milhões, desempenho indicativo da melhora no preço médio do produto, que aumentou 2,30% e correspondeu ao segundo resultado positivo dos últimos 18 meses (nesse período, o outro único resultado positivo foi registrado em dezembro de 2019, aliás, última vez em que a receita ultrapassou os U$600 milhões).

Agora, o volume acumulado no ano (que até março vinha apresentando expansão mínima, próxima de zero) registra incremento ligeiramente superior a 4%, enquanto a receita cambial (negativa há um bom tempo) volta a registrar pequeno incremento (+0,09%) em relação aos mesmos quatro meses de 2020.

Mesmo assim, ainda há um longo caminho a percorrer no tocante ao acumulado nos últimos 12 meses, pois – em comparação aos valores alcançados em idêntico período anterior – o volume exportado permanece ainda mais de 1% inferior, perda que sobe para 14% na receita cambial.

Analisados os resultados do quadrimestre no último quinquênio, constata-se que o volume exportado corresponde a novo recorde para esse período. A receita cambial, no entanto, permanece inferior à do primeiro quadrimestre de 2017, mantendo-se em relativa estabilidade nos últimos três anos.

Fonte: AviSite