Relatório aponta que somente setor do combustível sonegou R$ 500 milhões ao ano em MT

VGNotícias

image

Relatório parcial da Comissão Parlamentar de Inquérito da Renúncia e Sonegação Fiscal, em tramitação no Poder Legislativo, entregue nessa segunda (10.02) ao governador Mauro Mendes (DEM), aponta que somente o setor de combustível de Mato Grosso sonegou ao ano R$ 500 milhões.

A CPI apura incentivos e sonegações fiscais ilegais concedidos nos últimos 12 anos no Estado.

“A estimativa é que somente no setor de combustível há uma sonegação de R$ 500 milhões em Mato Grosso por ano de valores sonegados” informa Mendes em coletiva.

O governador enfatiza que irá acionar técnicos da Secretaria Estadual de Fazenda (SEFAZ) para uma apuração mais profunda no que foi apurado na CPI. No entanto, reforça que embora não conhece qual foi a métrica usada pelos técnicos da CPI, confia nos dados apresentados.

Segundo o gestor, o relatório é bastante consistente e intenso, além de trazer varias constatações de algumas irregularidades feitas, principalmente no campo de sonegação de combustível.

Mendes afirmou que todas as sugestões listadas no relatório da CPI terão desdobramentos e encaminhamentos por parte do Governo.

De acordo com Mendes, ele irá chamar, ainda nesta semana, os técnicos da Secretaria de Fazenda Estadual, o Gaeco e a Delegacia Fazendária para fazerem uma “guerra” contra a sonegação no Estado. “Eu disse e repito: sonegador não terá vida fácil em nosso Estado. Aqueles que trabalham corretamente serão tratados com todo respeito” destacou.