Resultados das exportações de carne de frango seguem acima do que foi registrado em março/20

Analista atribui a “estabilidade” para o setor à menor dependência de compras por apenas um país

De acordo com informações da Secretaria de Comércio Exterior (Camex) do Governo Federal, divulgadas nesta segunda-feira (22) os resultados das exportações de carnes de aves e suas miudezas comestíveis, frescas, refrigeradas ou congeladas nos primeiros 15 dias úteis de março foram, de forma geral, melhores do que os resultados de março/20.

O analista da SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, as exportações de carne de frango brasileira conseguem se manter com certa estabilidade, já que não é tão dependente de um só mercado, como é o caso da carne suína e a China.

“O Brasil tem a carne de frango mais competitiva quando comparada com outros exportadores do mundo, e com o avanço da vacinação, esperamos melhores compras de países do Oriente Médio e Japão”, disse.

O faturamento por média diária foi de US$ 24.820,257, quantia 7,63% maior do que março do ano passado. Em comparação à semana anterior, houve avanço de 8,1%.

No caso das toneladas por média diária, foram 16.272,129, aumento de 9,24% no comparativo com o mesmo mês do ano passado. Quando comparado ao resultado para o quesito na semana anterior, observa-se uma queda de 7,4%.

Já o preço pago por tonelada, US$ 15.25,323, foi 1,47% inferior ao praticado em março do ano passado. Em relação ao valor registrado na semana anterior, houve leve alta de 0,001%.

A receita obtida com as exportações de carne de frango neste início de março, US$ 372.303,857, representam 73,3% do total obtido em todo o mês de março de 2020, que foi de US$ 507.314,479. No caso do volume embarcado, as 244.081,936 toneladas são 74,4% do total exportado em março do ano passado, que foi 327.706,552.

Por: Letícia Guimarães